Governo quer cortar salário de servidores públicos em até 25%

O senador Oriovisto Guimarães
(Pode-PR), relator da PEC Emergencial, defendeu em seu parecer que a União,
estados e municípios possam reduzir a jornada e o salário dos servidores
públicos em até 25%
. O senador também quer aprovar a suspensão de promoções e
progressões, e a mudança de regras para as avaliações individuais dos
servidores.

Ou seja, o governo federal mantém
a agenda de ataques aos serviços públicos e nossa tarefa em 2020 é
enfrenta-los.

De acordo com a proposta
encaminhada pelo relator, a mudança impactaria os trabalhadores que recebem
mais de três salários mínimos. Entretanto, militares continuam fora da redução
de 25% da carga horária e do salário.

O parecer deve ser votado pela
Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ainda no começo deste ano.

É importante ressaltar que
Oriovisto é o senador mais rico do país, com patrimônio declarado de quase R$
240 milhões.
Em 2019, o senador foi um dos 33 homenageados por Greca com a
medalha da Ordem Municipal da Luz dos Pinhais, condecoração criada pelo próprio
prefeito, e é um potencial doador para a campanha eleitoral de 2020.

 Plano Mais Brasil

A PEC Emergencial faz parte do
Plano Mais Brasil, proposta do ministro Paulo Guedes de sucatear o Estado.
Junto a ela também fazem parte a PEC do Pacto Federativo e a PEC dos Fundos
Públicos. O pacote do governo busca desviar recursos da saúde e da educação,
congelar os reajustes do salário mínimo, liberar geral as privatizações,
diminuir os salários e a jornada de trabalho dos servidores que atendem
diretamente a população trabalhadora.