Erthal diz que sofre “antipatia” de alguns vereadores, mas que é de confiança de Greca

Maria Alice Erthal respondeu poucos questionamentos durante sua presença na Câmara de Vereadores e afirmou que não entraria em “provocação” quando foi questionada por parlamentares.

Nesta segunda-feira (13) a presidente da Fundação de Ação Social (FAS) de Curitiba, Maria Alice Erthal, foi até a Câmara de Vereadores para prestar esclarecimentos acerca das denúncias de maus-tratos contra crianças na Casa do Pia 1, reveladas por Jess Carvalho, no Intercept Brasil. Ela respondeu poucas perguntas, mas levou o staff da FAS para falar com os parlamentares.

A denúncia teve grande repercussão. Os funcionários envolvidos nos maus-tratos contra as crianças acolhidas na unidade estão afastados. O Ministério Público abriu ação civil contra a FAS e contra a própria prefeitura de Curitiba após vistoria no local.

Apesar disso, a base de Rafael Greca (PSD) na Câmara tentou minimizar o fato. Assim como a equipe de Erthal. “Um fato isolado como esse [maus-tratos contra crianças] não pode comprometer todo trabalho que a FAS faz para garantir os direitos de crianças e adolescentes”, disse a coordenadora de alta complexidade, Nair Macedo.

Esta não é a primeira vez em que são apontadas ações que desrespeitam as pessoas em situação de vulnerabilidade na FAS. A própria presidente já havia se desculpado por sugerir que a Guarda Municipal de Curitiba fosse acionada pelos trabalhadores da Fundação em abordagens às pessoas de situação de rua para pôr medo.

Os vereadores falaram sobre a formação dos profissionais que trabalham nas instituições de acolhimento e sobre as ações tomadas após a denúncia. A equipe de Erthal respondeu acerca dos afastamentos, bem como afirmou que enviará as ementas dos cursos de capacitação que são oferecidos aos trabalhadores.

Antipatia

A vereadora Amalia Tortato (NOVO) lamentou que grande parte das respostas sobre a Fundação tenha sido da pela equipe técnica. Erthal reagiu e disse que é alvo de antipatia. “Mas isso não me atinge”, complementou.

A presidente da FAS mencionou que chamou sua equipe para responder aos vereadores porque não está no dia a dia. “Não domino. Realmente não domino as questões de acolhimento. Mas não vou entrar nessa provocação”, esquivou-se.

Antes do início das perguntas, ela leu anotações de um caderno apresentando alguns dados do município e adotou uma postura defensiva durante a visita à Câmara.

Na última semana a Federação PT-PV pediu o afastamento de Erthal do comando da Fundação. Ela comentou o fato nesta segunda-feira. “Questão do meu afastamento está nas mãos do prefeito. Eu sou uma pessoa da confiança dele”.

Relembre

Curitiba tem 5 abrigos para acolhimento institucional de meninos entre 7 de 17 anos. Um deles é a Casa Piá 1, que tem capacidade para receber 19 abrigados. Atualmente, de acordo com a FAS, estão acolhidas 15 pessoas.

Foi na Casa Piá 1 que ocorreram maus-tratos contra meninos autistas, revelados em reportagem do Intercept (leia o texto na íntegra aqui).

 

Texto: Aline Reis (Plural)

15 de maio – Dia do/da Assistente Social

No Dia do Assistente Social, reconhecemos o papel crucial desses profissionais na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Seu trabalho é fundamental para garantir que todos tenham acesso aos seus direitos básicos e vivam com dignidade. Vamos valorizar

Leia mais »