É lutando que garantimos direitos e é lutando que impedimos que eles acabem

Veja mais sobre nossa trajetória nos
últimos anos e sobre a importância que o SISMUC teve na construção da luta em
defesa dos serviços públicos em Curitiba.

Luta contra a terceirização e em defesa do serviço público:

Logo no início do mandato fomos à luta
contra a terceirização da UPA Pinheirinho. Essa mobilização foi vitoriosa
graças à luta conjunta dos servidores organizados junto ao SISMUC e com
comunidade. A luta seguiu e assim também barramos a terceirização das UPAs Boa
Vista, Sítio Cercado e Cajuru.

Fortalecemos a luta contra as contratações precárias:

Para tentar acabar com os concursos
públicos e não pagar direitos trabalhistas aos contratados, Greca impôs a
contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS) em 2019. Desde então temos
lutado contra essa forma precária de contratação e exigindo que os direitos
trabalhistas sejam respeitados.

Hoje, os trabalhadores PSS podem se
sindicalizar ao SISMUC e é fundamental fortalecer à luta pela incorporação
destes trabalhadores ao quadro de servidores.

Mobilização por concurso público:

Através da nossa pressão, o governo voltou
a chamar os trabalhadores aprovados no concurso em 2021 como a enfermagem e os
agentes administrativos. Mesmo assim, ainda faltam muitos trabalhadores para
serem chamados em processos já realizados, além de haver uma grande defasagem
no quadro do funcionalismo, por isso é necessário continuar lutando para
realização de novos concursos.

Greve dos ACEs por melhores condições de trabalho:

A greve dos Agentes de Combate às Endemias
(ACEs), que durou 15 dias, mostrou a importância do serviço público e os
ataques do governo. Fomos às ruas por mais contratações, por salários e
direitos. A mobilização organizada pelo SISMUC garantiu a contratação de mais
45 profissionais e escancarou para a população a importância do trabalho dos
agentes de endemias.

É GREVE PORQUE É GRAVE

Milhares de servidores e servidoras foram
às ruas lutar contra o novo pacotaço de Greca em 2019. A greve organizada pelo
SISMUC e pelo SISMMAC garantiu o retorno do auxílio-transporte pago em dinheiro
aos servidores, diminuindo a perda salarial imposta pelo desgoverno Greca.

Greve Geral contra a Reforma da
Previdência:

Em 2019, o funcionalismo de Curitiba,
organizado pelo SISMUC e SISMMAC, esteve à frente da Greve Geral contra a
Reforma da Previdência, junto às Organizações de Luta.

Nesse período, construímos também as
manifestações contra o corte de verbas no ensino público que atingiram desde o
ensino fundamental ao superior.

Em defesa dos serviços públicos,
nossa luta contra a reforma administrativa:

O SISMUC e o SISMMAC estiveram à frente da
organização da luta contra a Reforma Administrativa em Curitiba. Realizamos
atos, panfletagens, nos somamos às mobilizações que junto à população
trabalhadora tem mostrado que a reforma do genocida governo Bolsonaro tem por
objetivo destruir os serviços públicos.

A greve do basta garantiu a
retomada dos 3,14% nos salários:

Além da falta de reposição salarial, o
desgoverno Greca ainda retirou dos trabalhadores os 3,14% de reajuste recebido
em 2020.

Com a greve, organizada principalmente
pelo SISMUC e pelo SISMMAC, conseguimos garantir a retomada dos 3,14% a partir
de janeiro de 2021 e a negociação da data-base no início do ano.

Denunciamos o “toma lá dá cá” do
desgoverno Greca e seus vereadores:

Em 2018, junto com o SISMMAC, promovemos a
campanha “Não vote em quem tira direitos dos trabalhadores” e garantimos que
nenhum vereador da base aliada de Greca fosse eleito deputado.

Com independência em relação aos governos,
a diretoria do SISMUC cobrou e enfrentou o desgoverno Greca independente dos
partidos.

15 de maio – Dia do/da Assistente Social

No Dia do Assistente Social, reconhecemos o papel crucial desses profissionais na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Seu trabalho é fundamental para garantir que todos tenham acesso aos seus direitos básicos e vivam com dignidade. Vamos valorizar

Leia mais »