Reajuste da tarifa do ônibus fica suspenso até dia 25 de março

Nesta quarta-feira (27), a Justiça concedeu
uma 
liminar que suspende o aumento da
tarifa do ônibus
, imposto pelo prefeito Rafael
Greca, 
até o dia 25 de março.

A liminar é resultado de uma ação popular e da
mobilização da população contra o aumento da passagem de ônibus para R$4,50. Na
última terça-feira (26), as direções sindicais do SISMUC e do SISMMAC
participaram de um ato organizado pelo Movimento de Luta do Transporte
Coletivo. Com a suspensão, teremos tempo para
intensificar ainda mais a mobilização e evitar esse ataque aos trabalhadores de
Curitiba!

Decisão da Justiça

O juiz responsável analisou a ação popular
organizada pelo deputado estadual Goura e a vereadora Professora Josete e concedeu parcialmente a liminar contra a Prefeitura
municipal
. Entre os motivos apresentados na
ação, como fraude nas licitações e inflação, a Justiça considerou somente o
fator de tempo razoável para aplicação do
reajuste da tarifa.

A Prefeitura já sinalizou que vai recorrer da
liminar.
Porém, até a resolução do
processo, a suspensão se mantém até o dia 25 de março (segunda-feira). De acordo
com a liminar, não há um intervalo de tempo razoável para que haja uma programação por parte dos usuários que serão
afetados pelo aumento da tarifa
.
Entre o anúncio feito pelo Prefeito e a data que estava prevista a alteração no
sistema seriam apenas 6 dias de intervalo. Clique
aqui para conferir a liminar.

Próximos passos

Na noite desta quinta-feira (28)
acontece a plenária popular contra o aumento da tarifa. O evento acontece a
partir das 18h horas na escadaria do prédio histórico da UFPR, na Praça Santos
Andrade. Se houver chuva, o encontro será no saguão do primeiro andar do mesmo prédio.

Como o cancelamento do reajuste ainda
não foi conquistado, a plenária irá definir os próximos passos da mobilização
para impedir o retrocesso do aumento da passagem de ônibus.

Confira a página do evento no Facebook aqui.

CMEIs e escolas sofrem com defasagem de profissionais

Falta de professores, CMEIs com estruturas defasadas e, agora, mais um grande problema encontrado na educação pública da cidade inteligente. A Secretaria de Educação de Curitiba tem feito o dimensionamento dos profissionais que atuam nas escolas especiais, ou seja, vem

Leia mais »