O mundo livre em 10 termos

Os grupos sociais
têm terminologias e gírias em que eles se definem. Com o universo LBGTTI não é
diferente. Por isso, a revista Ágora pesquisou 10 palavras que estão no
vocabulário dessa comunidade. Confira:

SEXUALIDADE |Refere-se às
elaborações culturais sobre os prazeres e os intercâmbios sociais e corporais
que compreendem desde o erotismo, o desejo e o afeto, até noções relativas à
saúde, à reprodução, ao uso de tecnologias e ao exercício do poder na
sociedade. As definições atuais da sexualidade abarcam, nas ciências sociais,
significados, ideias, desejos, sensações, emoções, experiências, condutas,
proibições, modelos e fantasias que são configurados de modos diversos em
diferentes contextos sociais e períodos históricos. Trata-se, portanto, de um
conceito dinâmico que vai evolucionando e que está sujeito a diversos usos,
múltiplas e contraditórias interpretações e que se encontra sujeito a debates e
a disputas políticas. O Sexo biológico é o conjunto de informações
cromossômicas, órgãos genitais, capacidades reprodutivas e características
fisiológicas secundárias que distinguem machos e fêmeas. O Conceito de gênero
foi formulado nos anos 1970 com profunda influência do movimento feminista.
Significa que homens e mulheres são produtos da realidade social e não
decorrência da anatomia de seus corpos.

HOMOSSEXUALIDADE
|
Em
1973, os Estados Unidos retirou “homossexualismo” da lista dos distúrbios
mentais da American Psychology Association, passando a ser usado o termo
Homossexualidade. O sufixo “ismo” (terminologia referente à “doença”) foi
substituído por “dade” (que remete a “modo de ser”). No Brasil, o Conselho
Federal de Psicologia formulou a Resolução 001/1999, considerando que “a
homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão”. Assim,
tanto no Brasil como em outros países, cientificamente, homossexualidade não é
considerada doença.

ORIENTAÇÃO SEXUAL |Refere-se à
capacidade de cada pessoa de ter uma profunda atração emocional, afetiva ou
sexual por indivíduos de gênero diferente, do mesmo gênero ou de mais de um
gênero, assim como ter relações íntimas e sexuais com essas pessoas. A
expressão “opção sexual” é incorreta. O termo aceito é “orientação sexual”. A
explicação provém do fato de que ninguém “opta”, conscientemente, por sua
orientação sexual. Assim como o heterossexual não escolheu essa forma de
desejo, o homossexual (tanto feminino como masculino) também não.

LGBT | Durante a I
Conferência Nacional LGBT (Governo Federal, 2008, Brasília) decidiu-se pelo uso
da terminologia LGBT para identificar a ação conjunta de lésbicas, gays,
bissexuais, travestis e transexuais, no Brasil. Com a nova sigla o antigo termo
GLS – que se popularizou por designar aqueles que, independentemente de
orientação sexual ou identidade de gênero, são solidários, abertos e
“simpatizantes” em relação à diversidade – foi abandonado. Atualmente, a sigla
adicionou “TI”, que significa Transgêneros e Intersexo.

HETERONORMATIVIDADE | Suposta norma
social relacionada ao comportamento padronizado heterossexual. Esse padrão de
comportamento é condizente com o Heterossexual : Indivíduo amorosamente, fisicamente
e afetivamente atraído por pessoas do sexo/gênero oposto.

HETEROSSEXISMO |Atitude condizente
com a ideia de que a heterossexualidade é a única forma sadia de orientação
sexual. O termo é utilizado na mesma acepção que caracteriza as palavras
racismo e sexismo.

IDENTIDADE DE
GÊNERO |
É
uma experiência interna e individual do gênero de cada pessoa, que pode ou não
corresponder ao sexo atribuído no nascimento, incluindo o senso pessoal do
corpo (que pode envolver, por livre escolha, modificação da aparência ou função
corporal por meios médicos, cirúrgicos e outros) e outras expressões de gênero,
inclusive vestimenta, modo de falar e maneirismos. É a percepção que uma pessoa
tem de si como sendo do gênero masculino, feminino ou de alguma combinação dos
dois, independente de sexo biológico. Trata-se da convicção íntima de uma
pessoa de ser do gênero masculino (homem) ou do gênero feminino (mulher).

TRANSEXUAL |Pessoa que possui
uma identidade de gênero diferente do sexo designado no nascimento. Homens e
mulheres transexuais podem manifestar o desejo de se submeterem a intervenções
médico-cirúrgicas para realizarem a adequação dos seus atributos físicos de
nascença (inclusive genitais) a sua identidade de gênero constituída.

TRANSGÊNERO | Terminologia
utilizada para descrever pessoas que transitam entre os gêneros. São pessoas
cuja identidade de gênero transcende as definições convencionais de
sexualidade.

TRAVESTI | Pessoa que nasce
do sexo masculino ou feminino, mas que tem sua identidade de gênero oposta ao
seu sexo biológico, assumindo papéis de gênero diferentes daquele imposto pela
sociedade. Muitas travestis modificam seus corpos por meio de hormonioterapias,
aplicações de silicone e/ou cirurgias plásticas, porém, vale ressaltar que isso
não é regra para todas (definição adotada pela Conferência Nacional LGBT em
2008). Diferentemente das transexuais, as travestis não desejam realizar a
cirurgia de redesignação sexual (mudança de órgão genital).

Nota de pesar José Haroldo Ludewig

É com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento de José Haroldo Ludewig, servidor que dedicou parte significativa de sua vida ao serviço público. José iniciou sua jornada como Auxiliar de Serviços Escolares em 2012, na Escola CEI Lina

Leia mais »