Sismuc lança site com monitoramento de vereadores

O Sismuc lançou um site para acompanhar a posição dos vereadores sobre
o chamado Pacote de Maldades de Greca. O endereço pacotesdogreca.sismuc.org.br
mapeia como os legisladores se posicionam no congelamento de salários e plano
de carreira, no saque de R$ 600 milhões do IPMC e sobre o aumento de impostos
para a população (ITBI) e fim de isenção da taxa de lixo para famílias mais
pobres.

Com o site, o Sismuc espera concentrar esforços em cima dos vereadores
indecisos, reforçar a posição daqueles contra o pacotaço e ainda tentar mudar a
posição de vereadores que defendem o prefeito no pacotaço.

Além de mapear os vereadores, o site oferece opções de interatividade
aos servidores municipais e à população. Ao fim do questionário, o internauta é
estimulado a enviar uma carta aos vereadores com apenas um clique. Esse texto
destaca que “no momento de crise econômica e política que o Brasil atravessa, a
demanda por serviços públicos aumenta cada vez mais. Nessas horas, portanto, é
dever do Estado proteger o povo que ganha tão pouco e paga impostos tão caros”.

O site também estimula os internautas a manifestarem sua posição nas
redes sociais. No fim da página, há um campo para que a pessoa se manifeste
também sobre os projetos em discussão na Câmara de Vereadores. A manifestação
nas redes é considerada fundamental para demonstrar que a população e os
servidores querem leis que aumentem direitos e não projetos que reduzam a qualidade
do serviço enquanto mantém “regalias para os donos da cidade” como isenção de
impostos, perdão e alongamento de dívidas, entre outros.

Mapeamento

O posicionamento dos vereadores está sendo checado diretamente com os
parlamentares. É o caso do placar da votação que acompanhou o acampamento e a
reunião da comissão de Legislação, Justiça e Redação. Em 22 de maio, os
vereadores foram convidados a manifestarem se defendem o pacotaço.

Além disso, a votação deles durante as comissões e o posicionamento em
plenário também estão sendo considerados para definir em que lado o legislador
se encontra. Na aprovação do projeto que trata do IPMC no dia 30 de março, por
exemplo, sete vereadores foram favoráveis ao projeto. São eles Bobato (PTN), Colpani
(PSB), Cristiano Santos (PV), Dr. Wolmir, Julieta Reis (DEM), Katia Dittrich
(SD) e Osias Moraes (PRB). Contra, nessa comissão, foram apenas Noemia Rocha
(PMDB) e Felipe Braga Cortes (PSD).

O monitoramento também é feito pelas redes sociais. O vereador Tico
Kuzma, por exemplo, tem se manifestado favorável aos projetos, mas não descarta
a hipótese de emendas. “O diálogo só pode existir se os servidores
apresentarem propostas de emenda para reduzir impacto nos seus direitos”,
registra o twitter da Câmara Municipal.

Atualizado em 06/06/2017, após votação do regime de urgência de 4 projetos

Nomes
do regime de urgência e ao pacotaço

Beto
Moraes

Bruno
Pessuti

Colpani

Cristiano
Santos

Dona
Lourdes

Dr
Wolmir

Ezequias
Barros

Fabiane
Rosa

Geovane
Fernandes

Helio
Wirbiski

Jairo
Marcelino

Julieta
Reis

Katia
Dietrich

Marcos
Vieira

Maria
Letícia Fagundes

Maria
Manfron

Mauro
Bobato

Mauro
Ignácio

Osias
Moraes

Paulo
Rink (contra urgência no IPMC)

Pier
Petruziello

Rogério
Campos

Sabino
Picolo

Thiago
Ferro

Tico
Kuzma

Tito
Zeglin

Toninho
da Farmácia

Zezinho
do Sabará

Contrários ao
regime de urgência e ao pacotaço

Cacá Pereira

Felipe Braga Cortês

Goura

Mestre Pop

Noemia Rocha

Professor Euler

Professor Silberto

Professora Josete

15 de maio – Dia do/da Assistente Social

No Dia do Assistente Social, reconhecemos o papel crucial desses profissionais na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Seu trabalho é fundamental para garantir que todos tenham acesso aos seus direitos básicos e vivam com dignidade. Vamos valorizar

Leia mais »