Com unidade, municipais indicam greve para o dia 28 de abril

Os servidores municipais do Sismuc, em assembleia geral, reafirmaram a necessidade de mobilização e greve contras as medidas de ajuste fiscal de Greca. 
Antes, porém, a plenária avaliou como necessária uma assembleia geral de todo o funcionalismo público, envolvendo os cinco sindicatos. Será no dia 24 de abril. 
Inicialmente, foi feito um repasse de toda a mobilização do Sismuc desde a definição da greve, no dia 31 de março, passando pela mobilização nas regionais, via atos, até o trabalho de comunicação com a população. O balanço é de participação da base da categoria.  

“Vimos nas redes sociais que alguns trabalhadores estiveram visitando o comércio da sua regional, estiveram nas audiências públicas. Foram 15 dias quando todos e todas tiveram papel essencial”, afirma Irene Rodrigues, coordenadora do Sismuc, sobre a mobilização, o que pressionou os vereadores. 
A unidade dos cinco sindicatos do funcionalismo municipal aponta a luta em conjunto e a produção de uma nota técnica dos cinco sindicatos para explicar os doze projetos enviados por Greca à Câmara e apresentar as alternativas para que os servidores não sejam penalizados. “Isso será enviado a todos os vereadores e tornado uma nota pública”, diz Irene. 
As direções do Sismmac e Sigmuc reafirmaram o desrespeito de Rafael Greca com os servidores. “O IPMC vai começar a descapitalizar e aí eles impõe o plano privado. Querem sacar R$ 600 milhões do caixa do IPMC”, afirma Wagner Argenton, da direção do Sismmac. A palavra unidade também apareceu na fala de cada um dos servidores que se inscreveu. 
A plenária definiu ainda pressão sobre Rafael Greca durante a audiência pública na matriz, às 19h de amanhã (18) e também no Boqueirão. Todos os servidores estão convocados. 

15 de maio – Dia do/da Assistente Social

No Dia do Assistente Social, reconhecemos o papel crucial desses profissionais na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Seu trabalho é fundamental para garantir que todos tenham acesso aos seus direitos básicos e vivam com dignidade. Vamos valorizar

Leia mais »