Artistas criam petição contra o fechamento da Oficina de Música de Curitiba

Os Movimentos Somos Todos Oficina de Música, Fica Oficina de Música e Grupo Luta pela Oficina de Música assinam uma petição na internet contra a suspensão da 35ª edição da Oficina de Música de Curitiba, que foi comunicada oficialmente pelo prefeito eleito Rafael Greca de Macedo em dezembro de 2016.

Segundo o documento online redigido pela comunidade artística de Curitiba, o prefeito eleito alegou que os recursos destinados e aprovados pela Lei Orçamentária Anual do Município de Curitiba para 2017, ainda na gestão de Gustavo Fruet, seriam transferidos por decreto municipal para a manutenção da Farmácia Curitibana. Naquela ocasião, os artistas então decidiram se reunir, pronunciar e manifestar indignação e repúdio ao posicionamento de cancelamento, o que resultou na publicação de um manifesto online, isto é abaixo-assinado contrário à medida tomada por Rafael Greca.

Na petição, os artistas elencam vários pontos favoráveis à realização da Oficina de Música, incluindo a questão financeira, o intercâmbio cultural e, entre outros, a participação de alunos nacionais e internacionais. Segundo  a coordenadora de movimentos sociais do Sismuc, Casturina da Silva Berquó, o evento oportuniza a garantia do direito ao acesso à cultura. “A Oficina reúne vários profissionais do clássico ao popular ligados à música, além de dar acesso à população a bens culturais, tanto na fase erudita como na fase popular. É uma oportunidade que a população tem para conhecer as obras desses trabalhadores da música, já que podem acompanhar as apresentações em espaços abertos, públicos e gratuitos”, defende Casturina.

Para a coordenadora geral do sindicato, Irene Rodrigues, a realização da Oficina de Música valoriza o trabalho de profissionais que estão envolvidos com a cultura em Curitiba e no Paraná. “Entendemos que a prioridade é ampliar os investimentos na área de saúde. No entanto, o cancelamento da realização desse evento cultural não vai resolver os problemas da saúde pública do município”, enfatiza coordenadora do Sismuc.

Segundo o documento, a Oficina de Música de Curitiba foi criada na década de 1980 e durante seus 34 anos de existência estiveram presentes representantes de toda a América Latina, Estados Unidos, França, Suíça, Holanda, Inglaterra, Alemanha, Noruega, Espanha, Itália, Portugal, China e Israel, entre outros diversos países, numa importante troca de experiências que resulta na revelação de novos e grandes talentos da música brasileira. O evento também conta com a participação de alunos nacionais e estrangeiros, números aproximados de 1,9 mil alunos que disputam as vagas de mais de uma centena de cursos, nas fases erudita e popular, sob a orientação de profissionais de excelência, de nível nacional e internacional, contando com os melhores professores, instrumentistas, maestros e cantores.

A meta dos idealizadores é coletar de mais de três mil assinaturas.Clique aqui para assinar e divulgar a petição oficial.

Nota de pesar José Haroldo Ludewig

É com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento de José Haroldo Ludewig, servidor que dedicou parte significativa de sua vida ao serviço público. José iniciou sua jornada como Auxiliar de Serviços Escolares em 2012, na Escola CEI Lina

Leia mais »