Educadores consolidam a pauta das 30 horas

Os educadores de cmei´s apresentaram hoje (19) às secretarias de Educação e Recursos Humanos (SRMH) uma proposta contundente de redução da jornada de trabalho para 30 horas. 


O estudo apresentado pelos educadores mostraram que é possível a redução da carga horária, com impacto financeiro muito menor. Mostraram também que a dinâmica de trabalho e a qualidade pedagógica ficariam melhores. “E, com isso, poderíamos manter também educadores volantes nos cmei´s”, afirma Fabíula Rizzardi, do grupo de estudos do Sismuc. 
 
O estudo técnico apresentado pelos educadores fez com que a PMC reavaliasse a proposta das 30 horas semanais. “O que demonstra sua viabilidade financeira e pedagógica. O ‘não é possível’ da gestão, a partir de um estudo feito pela Secretaria Municipal de Educação, colocado em mesa de negociação no dia 27 de novembro, foi desmistificado a partir desse grupo de estudos”, avalia Soraya Zgoda, da coordenação do Sismuc. 
 
Como encaminhamento, a gestão ficou de analisar a proposta do sindicato, apontando em 2014 a realização de reuniões técnicas entre entidade sindical e o órgão público. 
 
Mais qualidade, mais servidores 
 
De acordo com a PMC, para implantação dos 33% de hora-atividade com carga horária de 40 horas, serão necessários 1064 novos educadores cuja contratação está prevista a partir de abril de 2014. Os estudos do sindicato complementam que outros 1586 educadores devem ser contratados, com a garantia de 30 horas semanais e 33% de hora- atividade.  
 
Esses dados contrapõem o número de 5900 educadores necessários de acordo com o estudo da PMC. 
 
Além disso, os impactos financeiros do estudo sindical são menores do que os números apresentados pela PMC (da ordem de R$ 212 milhões) ao passo que o estudo sindical indica apenas R$ 48 milhões além do que já está previsto como contratação.
 
O cenário da educação infantil em Curitiba é marcado atualmente pela falta de funcionários e carga horária excessiva. Com isso, a sobrecarga dos profissionais da educação infantil é grave. Submetidos a um trabalho desgastante, apresentam desgastes físicos e psicológicos. 
 
A partir de várias informações e experiências, os servidores responderam aos argumentos da Secretaria Municipal de Educação, reforçando que a redução da jornada de trabalho não prejudica o atendimento.  Além disso, a jornada de 30 horas ajuda a reduzir as Licenças para Tratamento de Saúde (LTSs). 
 
Proposta pedagógica 
 
A pauta e os estudos apresentados pelo Sismuc na reunião de hoje (19) haviam sido aprovados pelos educadores na assembleia do dia 13 de dezembro. A proposta pedagógica foi amparada em estudos por especialistas na área de educação, incluindo a UFPR. 
 

Os servidores chegaram a viajar a outras cidades para conhecer outros formatos de jornada e organização do trabalho.  

15 de maio – Dia do/da Assistente Social

No Dia do Assistente Social, reconhecemos o papel crucial desses profissionais na construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Seu trabalho é fundamental para garantir que todos tenham acesso aos seus direitos básicos e vivam com dignidade. Vamos valorizar

Leia mais »