Notícias

Imprimir
  • 23/03/2021 Saúde

    Campanha pede valorização aos trabalhadores da linha de frente

    Campanha pede valorização aos trabalhadores da linha de frente
    Arte: CTRL S
    Na rádio, em outdoors, projeção e carro de som, SISMUC e trabalhadores pedem valorização e condições de proteção

    Com a saúde em colapso e a alta taxa de transmissão comunitária do coronavírus, trabalhadoras e trabalhadores da linha de frente vivem uma situação de constante risco. Mesmo assim não recebem a valorização nem a proteção que mereciam.

    Na saúde, o reordenamento e a alta demanda de atendimento está fazendo as equipes trabalharem muitas horas a mais, sem receber horas-extras. Enquanto isso, os trabalhadores da saúde do grupo de risco que foram afastados ainda sequer receberam a vacina.

    Em outras áreas, os problemas se repetem. Os trabalhadores da FAS, assim como os fiscais e guardas municipais, estão na linha de frente há um ano, mas não foram priorizados no plano de vacinação. A educação que tem realizado um importante trabalho na manutenção da alimentação das famílias, também foi deixada de lado na vacinação.

    Para dar visibilidade aos problemas enfrentados por esses trabalhadores, o SISMUC lançou a campanha de valorização de quem cuida da nossa saúde. O objetivo é fortalecer a união e a solidariedade dos trabalhadores e da comunidade para enfrentar o momento delicado da pandemia, associado aos ataques aos direitos dos trabalhadores e falhas da gestão em garantir condições de segurança.

    No último sábado (19), carros de som rodaram as unidades de saúde, reforçando a situação de trabalho extenuante enfrentada no enfrentamento à pandemia. Além disso, outdoors foram colocando em diferentes regiões da cidade e a campanha está sendo veiculada em rádio.

    Nesta segunda (22), uma projeção no edifício Laucas, sede administrativa da secretaria municipal de saúde, também reforçou o pedido de valorização aos trabalhadores da linha de frente.

    Além disso, os trabalhadores em conjunto com o sindicato pedem a abertura de hospital de campanha, lockdown efetivo, com condições para os trabalhadores permanecerem em casa, e agilidade na vacinação.

    Nesse momento tão complicado do enfrentamento à pandemia, a solidariedade e a união entre os trabalhadores são nossas maiores forças. Cobrar o desgoverno por medidas efetivas de combate à pandemia e de valorização aos servidores é uma forma de se unir à luta dos trabalhadores da linha de frente. Unidos somos fortes!

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS