Notícias

Imprimir
  • 09/03/2021 Saúde

    Às pressas, SMS fecha USs e convoca trabalhadores para capacitação

    Às pressas, SMS fecha USs e convoca trabalhadores para capacitação
    Arte: CTRL S
    Servidores foram informados de que USs vão atender casos que normalmente iriam para UPAs, e terão jornada de segunda a sábado

    A gestão do desprefeito Rafael Greca convocou às pressas, na tarde desta terça-feira (9), os servidores de Unidades de Saúde (US) para participar de curso de capacitação para atendimento de urgência e demanda espontânea. A medida visa tentar desafogar a sobrecarga que está ocorrendo nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), e chegou após os servidores serem informados de que algumas USs serão fechadas, por um período de 4 a 6 semanas, e outras vão passar a atender casos que normalmente iriam para UPAs, incluindo casos mais graves de Covid-19.

    Conforme as denúncias que chegaram ao sindicato, as USs que ficarem abertas vão receber demanda espontânea e casos de urgência, com separação para casos de Covid. O problema é que as USs não possuem estrutura nem insumos para atender urgência e os trabalhadores não receberam treinamento. Foram informados sobre um curso de capacitação no final da tarde.

    O que a gestão está propondo é que as USs se tornem depósitos de pessoas com Covid-19, pois os locais não têm material para atender casos mais graves e a estrutura da maioria não tem espaço físico para dividir atendimento, colocando os servidores em risco de contaminação do novo coronavírus.

    Os números de casos de Covid-19 vêm aumentando no último mês e mesmo assim a gestão do desprefeito Rafael Greca não tomou medidas necessárias para tentar conter o avanço da pandemia. Agora que o sistema de saúde entrou em colapso, com superlotação nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) (clique aqui para saber a situação na UPA Sitio Cercado), a Prefeitura avisou os servidores sobre a proposta.

    O aviso foi dado por chefias nesta terça-feira, em reuniões com os trabalhadores, sem uma comunicação formal. A determinação autoritária, sem diálogo com os trabalhadores, causou revolta entre os servidores da Saúde que há um ano estão na linha de frente do combate e enfrentamento da Covid-19, e estão vendo diariamente a situação piorar sem que sejam tomadas medidas efetivas, como lockdown e a instalação de hospital de campanha!

    Somente agora, completando quase um ano de início da pandemia a SMS tá promovendo capacitação sobre atendimento de demanda espontânea e urgência. A Prefeitura deixou chegar nesse ponto de caos no atendimento para tomar uma medida às pressas! E ainda deixando pacientes que necessitam de acompanhamento desassistidos.

    E a população? Foi avisada sobre o fechamento das USs, que começa pra valer nessa quarta-feira (10) ? Os pacientes de pré-natal , cardíacos vão ficar sem atendimento?

    Como o sindicato já vinha denunciando o quadro de servidores da Saúde está defasado e a pandemia escancarou o problema. A contratação às pressas em meio a pandemia não resolve o problema. Hoje a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem 514 trabalhadores temporários, sendo que de dezembro até agora foram 139 novas contratações. Número que não acompanha o crescimento de casos de Covid-19. Conforme balanço da Prefeitura entre o domingo e segundo-feria (8) foram 2.114 novos casos da doença!

    Sem lockdown efetivo, sem hospital de campanha, vamos passar mais um ano entre o abre e fecha, e vendo os casos aumentarem. Chega de enrolação!

    Lockdown para salvar vidas!

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS