Notícias

Imprimir
  • 13/08/2020 Saúde

    Fala, servidor: chefia proíbe servidores de coletarem teste de coronavírus na UPA

    Fala, servidor: chefia proíbe servidores de coletarem teste de coronavírus na UPA
    Arte: Ctrl S
    Mesmo após pedido de coleta do teste PCR pelo médico da UPA, servidores não podem fazer coleta no local

    Uma nova orientação da chefia da UPA Pinheirinho está causando indignação dos servidores do local. Segundo a orientação “todo servidor que tiver afastamento médico após atendimento na UPA por suspeita de Covid deverá coletar o PCR/Swab na Uats conforme agendamento”. Ou seja, o servidor que está com sintomas de coronavírus e precisa de atendimento, precisa aguardar para coleta do exame, que será agendado na Unidade de Atendimento em Saúde do Trabalhador (UATS).

    Na prática, isso representa um tempo maior para atendimento do que se a coleta fosse realizada no próprio local. Atraso de alguns dias pode até fazer com que o trabalhador perca o prazo adequado para a coleta do teste PCR – considerado de maior sensibilidade. E, enquanto isso, Greca usa a UATS como propaganda. A verdade é que os servidores infectados precisam de agilidade, e embora a criação de um local para atendimento exclusivo pareça ser a solução, no desgoverno Greca, não é.

    Protocolos falhos

    A situação enfrentada pelos servidores da UPA Pinheirinho é também reflexo de uma questão que o SISMUC cobra desde o início da pandemia: o estabelecimento de protocolos claros e completos para o enfrentamento à crise sanitária – causada tanto pela pandemia como pelo desmonte praticado na saúde pela gestão Greca e seus antecessores.

    Sem uma definição clara do passo a passo e com protocolos que mudam com frequência, sempre prejudicando os servidores, a gestão Greca abre espaço para que o assédio moral aconteça nas unidades de saúde.

    Na situação relatada pelos servidores da UPA Pinheirinho, a chefia contraria o próprio protocolo do fluxo administrativo que a gestão publicou no dia 29/07 para casos de coronavírus entre os servidores.
    Sem contar que, ao proibir que os servidores coletem os testes na UPA, mesmo após passar por consulta com médico no local, o que as chefias estão fazendo é dificultar o acesso dos trabalhadores ao SUS, que é direito de todos.

    A situação é ainda mais revoltante se levar em consideração a diferenciação feita entre os trabalhadores, dias antes da proibição de que os servidores coletassem testes no local, as chefias da UPA fizeram a testagem. Por que é que a regra vale para uns e não para outros? Esse exemplo só deixa claro que, quando se trata da pandemia, não estamos todos no mesmo barco, os trabalhadores estão mais expostos e com menos acesso aos serviços de saúde.

    E tudo isso se dá num momento em que os casos de coronavírus são altíssimos na cidade e, é claro, acabam afetando os servidores da saúde. A cada semana, eles veem mais colegas sendo afastados por infecção pela Covid-19.

    A isso, somam-se outros problemas que a UPA Pinheirinho enfrenta, fruto da política de desmonte do governo Greca: são poucos servidores, estrutura precária para atender à demanda, pacientes amontoados devido à falta de espaço. E, como se não bastasse toda a pressão psicológica de estar na linha de frente de combate à pandemia, os trabalhadores ainda precisam enfrentar o assédio moral.

    Imprensa Sismuc
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS