Notícias

Imprimir
  • 09/04/2020 Saúde

    Falta de EPIs coloca equipe de UPA em risco de contaminação após agressão de paciente

    Falta de EPIs coloca equipe de UPA em risco de contaminação após agressão de paciente
    Arte: Ctrls
    Trabalhadores estão assustados com o risco de contágio pois usavam apenas máscaras cirúrgicas
    O SISMUC repudia a agressão sofrida por médicos e demais profissionais da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Sítio Cercado. A agressão aconteceu na quarta-feira (8) quando o paciente, com sintomas da Covid-19, foi informado de que tinham conseguido vaga para ele no Hospital Evangélico. O paciente disse que não iria e, na sequência, teria arrancado o acesso venoso e dado um soco em um dos médicos que tentava contê-lo. Ainda cuspiu e espirrou sangue na direção da equipe da UPA que usava apenas máscara cirúrgica. Todos que estavam nas proximidades correm risco de contaminação pelo novo Coronavírus, que é transmitido por secreção, sangue, urina e fezes.

    A disponibilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) adequada, em quantidade suficiente e de boa qualidade para os servidores públicos municipais é uma reivindicação que o SISMUC vem fazendo desde o início da situação de pandemia provocada pela Covid-19. Os trabalhadores da saúde não estão recebendo o material necessário e estão correndo riscos de contaminação. Se a equipe estivesse usando macacões, aventais impermeáveis e luvas, o risco de contaminação seria menor.

    Sindicatos reivindicam melhores condições de trabalho para enfrentamento da Covid-19

    O SISMUC em conjunto com o Sindicato dos Médicos do Paraná (SIMEPAR) e Sindicatos dos Servidores Municipais de Enfermagem (SISMEC) já cobraram a administração para o pagamento da gratificação de insalubridade em grau máximo a todos servidores que estão no combate e enfrentamento da Covid- 19. Ofício encaminhado no último dia 27 de março ainda não teve resposta da Prefeitura. No documento foram destacadas seis reivindicações:

    1. Disponibilização imediata de EPIs em quantidade adequada, conforme recomendação da OMS, a todos os trabalhadores, de qualquer categoria;

    2. Realizar treinamento técnico a todos os profissionais, especialmente da saúde e da FAS, que estejam atuando no combate ao coronavírus e na assistência à população;

    3. Realizar controle do fluxo de pacientes, operacionalizando a separação do atendimento às pessoas que estejam com sintomas de infecção pelo coronavírus;

    4. Afastamento imediato dos profissionais do grupo de risco, notadamente os idosos (pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, nos termos do Estatuto do Idoso);

    5. Imediato chamamento dos aprovados em concursos públicos municipais da área da saúde;

    6. Concessão de gratificação de insalubridade em grau máximo a todos os profissionais que estejam atuando no combate ao coronavírus e na assistência à população.

    Os trabalhadores também não estão recebendo gratificação pelo risco de vida máximo no exercício da atividade, uma reivindicação que o sindicato já apresentou para administração.

    É responsabilidade do Prefeitura garantir a segurança dos servidores, e proporcionar condições adequadas de trabalho. Neste momento de pandemia, com isolamento social das pessoas e suspensão de atividades, a disponibilização de EPIs é imprescindível para todos que trabalham no atendimento à população. Em UPAs, unidades hospitalares e Unidades Básicas da Saúde, os itens de proteção devem ser disponibilizados para todos, incluindo profissionais da limpeza e administrativo.

    O SISMUC continua atento e cobrando a gestão do prefeito Rafael Greca para que garanta melhores condições de trabalho para os servidores.




    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS