Notícias

Imprimir
  • 12/07/2021 Saúde

    Equipe de unidade de saúde é reforçada após cobrança de trabalhadores e do SISMUC

    Equipe de unidade de saúde é reforçada após cobrança de trabalhadores e do SISMUC
    Arte: CTRL S
    UMS Jardim Aliança funcionava com equipe desfalcada e com demanda dobrada. Situação só foi solucionada após denúncias

    Falta de recursos e falta de pessoal fazem parte do dia a dia de grande parte das unidades de saúde de Curitiba. Em plena pandemia, muitas unidades de saúde foram fechadas, no que a Prefeitura chamou de remanejamento. O resultado é que as unidades abertas precisam absorver a demanda das demais.

    Mesmo assim, não há o reforço de equipe necessário para dar conta do atendimento. Essa foi a situação denunciada na Unidade de Saúde Jardim Aliança durante o mês de maio. Com o fechamento da Unidade Municipal de Saúde (UMS) Bacacheri para reforma em plena pandemia, foi necessário absorver a demanda de atendimento desses pacientes. Só que mesmo com o trabalho dobrado, não foram chamados mais trabalhadores para cumprir o turno da manhã na unidade Jardim Aliança.

    Além disso, a equipe que já era pequena estava sofrendo com constantes desfalques devido aos afastamentos recorrentes entre os trabalhadores da saúde, cada dia mais adoecidos devido a pressão psicológica enfrentada. Os servidores da unidade, bem como a população estavam revoltados com o descaso da gestão municipal.

    O SISMUC enviou ofício cobrando da gestão explicação sobre o local para onde foram transferidos os servidores da UMS Bacacheri, enquanto outra unidade atendia a demanda da população. A situação também foi levada pelo sindicato à reunião do Conselho Municipal de Saúde.

    Após as denúncias, finalmente a equipe da UMS Jardim Aliança foi reforçada com a chegada de servidores da UMS Bacacheri e contratação de PSS. O reforço da equipe alivia a sobrecarga dos trabalhadores, mas ainda não é a solução para a saúde pública municipal. É urgente que a gestão convoque mais servidores via concurso e reforce o investimento para suprir as demandas do atendimento.

    Diagnóstico da saúde

    Só que infelizmente, a falta de servidores não é exclusividade dessa unidade. É um grave problema que atinge a maioria das unidades de saúde do município. E mesmo com a alta demanda gerada pela pandemia, a Prefeitura tem optado apenas por contratações via PSS em vez de realizar o chamamento de trabalhadores aprovados em concursos públicos.

    Diante do descaso da gestão com a saúde municipal, é muito importante que os servidores denunciem a situação enfrentada nos seus locais de trabalho. Para sistematizar os problemas enfrentados pelos trabalhadores da saúde na atividade de rotina, o SISMUC lançou um questionário para que os trabalhadores da saúde possam expor o que enfrentam nos locais de trabalho. Para participar, acesse: https://forms.gle/kAwhoxUQDG9WYC9H7. Repasse também para os seus colegas, afinal, quanto mais respostas, mais completo será o diagnóstico.

    A gestão municipal tem responsabilidade pela grave crise sanitária que abala a cidade, já que desde o início da pandemia se exime da responsabilidade de decretar medidas mais rígidas para combate à pandemia.

    Por isso, os trabalhadores da saúde precisam mostrar sua voz e denunciar as condições precárias de trabalho a que estão submetidos. Unidos somos fortes!

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS