Notícias

Imprimir
  • 29/03/2021 Educação

    Greca afirma que aula presencial só retorna com vacinação

    Greca afirma que aula presencial só retorna com vacinação
    Arte: Ctrl S
    Prefeitura já havia feito declarações similares e permitiu o retorno híbrido das aulas presenciais

    Na tarde desta segunda-feira (29), o prefeito Rafael Greca afirmou que as aulas presenciais nas unidades de ensino municipais só serão retomadas após a vacinação de todos os professores da rede municipal de Curitiba. Embora Greca tenha esquecido dos demais trabalhadores da educação em sua fala, após cobrança dos sindicatos e a pressão do funcionalismo, a Prefeitura atualizou o plano de vacinação incluindo os demais profissionais da educação.Os trabalhadores da educação atualmente pertencem à quarta fase de vacinação, ainda sem data definida.

    Esse é o resultado da mobilização da comunidade escolar em conjunto com os sindicatos, que atuaram arduamente contra o retorno das aulas presenciais e em defesa da vida dos trabalhadores da educação, dos alunos e de toda a população. No entanto, é preciso ficar em estado de alerta: Greca já havia indicado a abertura das unidades de ensino somente com vacina, mas quebrou sua promessa.

    Logo após ter sido reeleito como prefeito de Curitiba em novembro de 2020, Greca concedeu uma entrevista à RPC para falar, entre outros assuntos, sobre as medidas contra a pandemia do novo coronavírus. Em relação à educação, o prefeito afirmou que “Só dá para abrir escola se tiver antiviral ou vacina. Ninguém quer matar inocentes”. Entretanto, o discurso mudou logo no início do ano e a Prefeitura decretou a retorno das aulas presenciais com sistema híbrido. Ao que parece o discurso de Greca muda conforme a necessidade de fazer com que os empresários da educação lucrem cada vez mais durante a pandemia.

    Além de ir contra o próprio discurso de não colocar vidas inocentes em risco, a Prefeitura também ignorou fatores importantes que impossibilitam o cumprimento dos protocolos de segurança definidos pela gestão Greca. A falta de abastecimento de água, por exemplo, foi um problema que persistiu em diversas unidades de ensino da rede municipal, forçando trabalhadores a realizarem atendimento ao público sem a possibilidade de higienizar o local. Outra questão é a estrutura. Muitas unidades não apresentam os quesitos necessários para garantir o distanciamento social e as condições apropriadas de ventilação, o que facilita a transmissão do vírus. Boa parte das denúncias sobre a situação nas unidades foi realizada por meio do WhatsApp de denúncia da Educação (41) 99988-2680.

    Além disso, os sindicatos recolheram amostras de álcool em gel distribuídas pela Prefeitura para as unidades de ensino de Curitiba e levaram ao Laboratório Multiusuário de Ressonância Magnética Nuclear da Universidade Federal do Paraná (UFPR) para teste de qualidade. O resultado do teste foi alarmante: nenhuma das marcas analisadas alcançou a concentração mínima necessária para eliminar o novo coronavírus, que deve ser entre 68% e 72%. O percentual detectado nas amostras varia entre 26,65% e 62,33%.

    Álcool e cobrança das vacinas

    Com pouco mais de uma semana de aulas presenciais nessas condições, o resultado foi desastroso: 115 casos confirmados em 64 unidades de educação, sendo que 12 unidades apresentaram o que é considerado surto de Covid-19. Ao que tudo indica, Greca já sabia da situação do colapso da saúde no estado e os planos de fechamento de alguns setores por meio das reuniões com o governador Ratinho Jr. e a cúpula de gestores, e mesmo assim manteve as aulas presenciais até a publicação do decreto estadual.

    Por isso, diante dessa situação e do histórico de medidas da gestão Greca contra os servidores municipais, devemos permanecer unidos e mobilizados em defesa da vida e contra qualquer medida que estabeleça a volta das aulas presenciais sem a vacinação de todos os profissionais da educação.Também não podemos permitir que as aulas sejam retomadas logo após a primeira dose da vacina dos trabalhadores, pois o processo de imunização só é completo algum tempo após a segunda dose da vacina.

    Imprensa Sismuc e Sismmac
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS