Notícias

Imprimir
  • 09/12/2020 Educação

    Fala,servidor: Greca ignora bandeira laranja e convoca servidores da Educação presencialmente

    Fala,servidor: Greca ignora bandeira laranja e convoca servidores da Educação presencialmente
    Arte: Ctrl S
    Os auxiliares de serviços escolares e agentes administrativos foram escalados para trabalho presencial a partir desta semana até o dia 22 de dezembro
    O desprefeito Rafael Greca não está considerando nem mesmo as recomendações do Ministério Público do Trabalho (MPT) para proteger a saúde e a vida dos servidores municipais. Em meio à bandeira laranja de alerta para Covid-19, a gestão Greca convoca servidores para trabalho presencial nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Os auxiliares de serviços escolares e agentes administrativos foram escalados para trabalho presencial a partir desta semana até o dia 22 de dezembro, mesmo com o encerramento das atividades da Educação previsto para o dia 18 de dezembro, o que está sendo mantido na maioria dos Núcleo Regionais.

    Por meio do canal Fala, servidor muitos trabalhadores se manifestaram indignados com a convocação neste momento de alta na transmissão comunitária da Covid-19 na cidade. Apesar da recomendação para que a convocação seja com rodízio de trabalhadores, em muitos locais não foi feita a escala. Também não têm sido disponibilizados os equipamentos de proteção individual (EPI) para os trabalhadores, além dos casos dos auxiliares de serviços escolares em desvio de função e do risco de assaltos nos equipamentos da Educação.

    O SISMUC e o SISMMAC já enviaram ofício solicitando que a administração esclareça o que é essencial ou não nesse momento de pandemia e pede que a gestão suspenda a convocação de servidores para atividades organizativas, como a impressão de pareceres e a organização de armários.

    Em audiência com o MPT, os sindicatos reforçaram a reivindicação para a suspensão das atividades não essenciais, além da cobrança para disponibilização de máscaras de proteção adequadas e de testes para os trabalhadores da educação.

    Durante a reunião, a Prefeitura informou ao MPT que ao menos 7.941 servidores já foram infectados pelo novo coronavírus, sendo 52% servidores da saúde. Isso porque os equipamentos da educação tiveram as atividades presenciais suspensas desde o início da pandemia, caso contrário os números seriam maiores, pois não há EPIs adequados, álcool em gel e a dificuldade em manter o distanciamento de 1,5m dentro das unidades.

    A convocação dos trabalhadores neste período os coloca em risco de contágio no local de trabalho, pois há movimentação de alunos e familiares, risco durante o deslocamento em transporte coletivo, e os constantes assaltos aos equipamentos que também têm colocado os servidores em situação de perigo.

    Estender o atendimento até o dia 22 é mais um descaso da gestão com os trabalhadores, uma vez que a entrega de materiais e prazo para matrículas será encerrado até o dia 18 de dezembro. Chega de descaso! Manter o atendimento presencial na Educação, para atividades que não são essenciais é um absurdo! Só quem está nos locais de trabalho todos os dias é que sabe da realidade do combate à pandemia.

    Por isso, se a administração não tem respeitado alguma medida necessária para manutenção da saúde dos trabalhadores, entre em contato com os Sindicatos pelo Fala, Servidor no WhatsApp (41) 99661-9335. Vamos fazer pressão na Prefeitura para que possamos garantir condições adequadas de trabalho em meio à pandemia!
    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS