Notícias

Imprimir
  • 30/07/2014 Administração

    Sismuc e Prefeitura discutem formas de melhorar atendimento para crianças especiais

    Sismuc e Prefeitura discutem formas de melhorar atendimento para crianças especiais
    Dificuldade na participação de cursos especiais e demora nos laudos são identificados como entrave para o trabalho dos profissionais da educação.

    O Sismuc se reuniu com a Secretaria de Educação para discutir a reformulação nos cursos de capacitação para cuidar de crianças especiais. No entendimento dos trabalhadores, apesar de a Prefeitura estar ofertando vagas, elas não são preenchidas por entraves criados pela própria gestão. Outro problema discutido é criar mecanismos para que os laudos que atestam a necessidade especial sejam produzidos com mais agilidade. Atualmente, os centros municipais de educação infantil (cmei),  escolas e centros de educação integral (cei) atendem 280 crianças.


    Para o Sismuc, o atendimento às crianças com necessidades especiais pode ser ampliado. No entanto, antes, o educador precisa ser preparado para fazer esse atendimento. A Prefeitura de Curitiba tem aberto cursos de capacitação. Contudo, a taxa de ocupação é abaixo de 50%, como aponta dados da Cidade do Conhecimento expostos na mesa de negociação. A evasão se dá porque os cursos ocorrem em horários em que o educador não pode participar ou que a direção escolar não libera o trabalhador.

    “Tem vários problemas. Principalmente a restrição de chefias. É esse diálogo que precisa ser revisto. O educador está dentro do cmei, mas fica alheio ao que está ocorrendo do lado de fora”, aponta Cáthia Almeida, coordenadora do Sismuc.
    A Secretaria de Educação se compromete a tentar estancar o problema. Para 2014, por exemplo, turmas de capacitação serão criadas nos períodos noturnos e diurnos. Além disso, instrumentos de comunicação serão aprimorados para que o educador saiba onde, quando e como pode participar dos cursos da CANE (Centro de Atendimento às Necessidades Especiais).

    “A gente vai corrigir isso. Existem vários meios de comunicação. Não é possível que isso não chegue aos educadores”, destaca Marcos Schiefler, superintendente executivo. As medidas a  serem tomadas são orientar os diretores a criarem e-mail por cmei, encaminhar ofício aos locais de trabalho reforçando a importância da Cidade do Conhecimento e criar uma página no Facebook para divulgar os cursos.

    A agilidade nos laudos é outro motivo de preocupação. Para os presentes na reunião, quanto mais rápido for identificada a necessidade especial, com mais eficiência a criança será atendida. A representante da CANE, Cristiani Kreusch, mencionou que tanto o departamento quanto as equipes do Núcleo Regional de Educação podem realizar direcionamentos pedagógicos que auxiliem nestas questões.

    Mesas
    Novas mesas entre sindicato e Prefeitura devem ocorrer para tratar da eleição de direção e da pauta específica de educação (veja ata). No dia 15 de agosto se reúne a comissão que analisa a implementação da eleição em 2015. Os trabalhadores são representados por dois dirigentes sindicais e dois educadores eleitos pela base. Já no dia 3 de setembro, às 14h30, os demais itens da pauta específica são discutidos.
     
    Mesa de negociação - Aposentadoria especial educadores concursados antes de 2006
    Data: 11 de agosto
    Horário: 9 hs
    Local: Ed. Delta
    Manoel Ramires
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS