Notícias

Imprimir
  • 10/07/2014 Educação

    Trabalhadores da escola conquistam mesa permanente para avançar na carreira

    Trabalhadores da escola conquistam mesa permanente para avançar na carreira
    Diálogo de hoje não avança, mas categoria se organiza para ocupar espaço e reivindicar pautas.

    Diálogo de hoje não avança, mas categoria se organiza para ocupar espaço e reivindicar pautas.

    Trabalhadores de escola tiveram mesa de negociação hoje com a Secretaria de Educação. Na pauta, doze reivindicações específicas. Frente aos avanços conquistados por educadores na isonomia com o magistério, trouxeram à mesa questões pendentes e já incorporadas pelos demais trabalhadores da secretaria. Infelizmente, apesar de sinalizar positivamente em relação às pautas, não houve avanços concretos e a gestão propôs nova mesa de negociação para o dia 6 de agosto às 16:00.

    A maior divergência foi a criação da carreira de técnico escolar. Não há consenso entre sindicato e gestão. Entretanto, a representação do Sismuc contrapôs a negativa com o fato da mesma situação já ocorrer na Saúde, como é o caso de Auxiliares de Enfermagem e Saúde Bucal. A resposta, portanto, representou avanço em direção a um consenso, pois ficou acertado que haverá uma mesa de negociação permanente para tratar da valorização dos trabalhadores de escola.

    A mesa permanente, maior conquista da agenda de hoje, representa a possibilidade de avançar na criação da carreira e do plano. Além disso, com o espaço permanente de negociação, será possível aprofundar o debate sobre os trabalhadores de escola na gestão municipal. Ainda, os representantes da Prefeitura sinalizaram positivamente a respeito da inclusão do Profuncionário no plano de carreira. Não se chegou a um acordo, mas a gestão apontou que a realização imediata do curso depende apenas da resolução de problemas administrativos no Instituto Federal do Paraná (IFPR), que ministra a formação.

    Agora, é preciso mobilizar a categoria para que o programa esteja presente no plano de carreira. Falando em necessidade de mobilização, temas como a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais sem redução de vencimentos, isonomia no calendário escolar, aposentadoria especial, dimensionamento e capacitação específica foram abordados, mas sem atingir consenso. Eles serão debatidos novamente na mesa do dia 6 de agosto.

    Para o Sismuc, é hora de organizar a base. Será preciso que a categoria se mantenha informada a respeito das pautas, converse com seus colegas e procure o sindicato e participe dos coletivos para conquistar as reivindicações.

    Serviço

    Coletivo dos Trabalhadores da Escola
    Data: 6 de agosto
    Hora: 19 hs
    Local: Sismuc

     

    Phillipe Trindade
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS