Notícias

Imprimir
  • 30/04/2021 Educação

    E.M CEI Olívio Sabóia é alvo de três furtos em menos de 10 dias

    E.M CEI Olívio Sabóia é alvo de três furtos em menos de 10 dias
    Arte: CtrlS
    Unidade teve a fiação elétrica furtada mais uma vez e o portão do bloco do integral foi arrombado

    Em menos de 10 dias, a Escola Municipal CEI Olívio Soares Sabóia, da regional CIC, foi alvo de três furtos. Na última semana, o SISMUC e SISMMAC noticiaram o arrombamento dessa mesma unidade, que teve o telhado danificado e cabos de internet furtados. Desta vez, o assaltante furtou mais cabos e arrombou o portão do bloco do integral.

    Apesar da Prefeitura ter sido notificada desde o início da semana sobre os novos furtos, a administração somente compareceu no local nesta sexta-feira (30). E esse não foi o único pedido da escola que a gestão negligenciou. A escola informou ao Sindicato que aguarda desde fevereiro deste ano a troca da bomba d’água e a construção de um banheiro adaptado.

    Além da E.M Olívio Sabóia, a E.M Moradias Ribeirão, também da regional CIC, sofreu vários furtos consecutivos em abril. A unidade teve a estrutura danificada e toda fiação elétrica foi retirada pelos assaltantes.

    Essa série de furtos nessas e outras unidades geram uma sensação de insegurança e vigília cada vez maior dentro da comunidade escolar. Enquanto isso, a comunidade também lida com o descaso da administração diante de inúmeros casos de vandalismo, depredação e violência contra as unidades escolares.

    Reivindicação dos servidores

    Uma reivindicação antiga do conjunto dos servidores da educação é a presença de um ponto fixo da Guarda Municipal em todas as unidades escolares. No entanto, ano a ano a proposta é rejeitada pela Prefeitura com a desculpa da falta de efetivo e do contrato com a empresa terceirizada de monitoramento e segurança patrimonial.

    Para contratar mais guardas municipais, basta ter vontade política e encarar os serviços públicos e a segurança de trabalhadores e usuários como uma prioridade. Até quando essa reivindicação seguirá sendo negligenciada? O que mais precisa acontecer para que a gestão Greca tome uma atitude e comece construir soluções para o problema da insegurança nas unidades escolares?

    Além de estarmos alerta, precisamos envolver a comunidade em nossas denúncias e cobrar sistematicamente a Prefeitura por mais segurança nas unidades.

    Como proceder em caso de furto e assalto

    - Avisar o Núcleo Regional de Educação, solicitando presença constante da Guarda Municipal (GM) na unidade;

    - Registrar Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima;

    - Caso tenha ocorrido alguma lesão física ou psicológica, recomendamos a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), que deve ser feita pela chefia imediata pela Prefeitura ou por qualquer médico (confira mais informações em https://servidor.curitiba.pr.gov.br/conteudos/acidente-de-trabalho-cat/90

    - Realizar protocolo e reclamação na Central de Atendimento 156 por ausência de segurança na unidade de ensino;

    - Enviar ofício para a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, solicitando mais presença da GM no entorno da unidade de ensino;

    - Comunicar a comunidade do entorno da unidade sobre o ocorrido, informando sobre eventuais faltas de equipamento ou se a unidade fechará por alguns dias;

    - Caso esses eventos sejam recorrentes na unidade ou na região, realizar denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT) devido a falta de segurança para realização do trabalho. O registro deve ser feito em

    https://peticionamento.prt9.mpt.mp.br/denuncia

    Imprensa SISMUC SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS