Notícias

Imprimir
  • 15/10/2021 Geral

    Greve é suspensa com promessa do retroativo dos 3,14%

    Greve é suspensa com promessa do retroativo dos 3,14%
    Greve é suspensa com compromisso de pagamento do retroativo dos 3,14%

    Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira (15), em meio à greve do serviço público de Curitiba, os trabalhadores decidiram suspender a paralisação, com manutenção do Estado de Greve e Assembleia Permanente.

    A decisão foi tomada após uma mesa de negociação com a Prefeitura, que se comprometeu em recompor os quatro meses de reajuste suspenso, de setembro a janeiro – quando os 3,14% devem ser retomados, juntamente com os reflexos financeiros, como proporcional em férias e décimo terceiro, no salário dos servidores da ativa e aposentados.


    De acordo com o secretário de Governo,Luiz Fernando de Souza Jamur, ainda não há uma estratégia jurídica para que isso ocorra, mas deixou claro que essa é a intenção da Prefeitura.


    Vale lembrar que, se não fosse a greve e a mobilização dos trabalhadores, isso não seria possível. Se dependesse apenas da reunião dos sindicatos com o secretário de Administração e de Gestão de Pessoal realizada no dia 13, não haveria a recomposição desses 3,14% e nem sequer a mesa de negociação neste ano. A greve também arrancou a promessa de que os sindicatos serão chamados para que os planos de carreira sejam apresentados pela gestão.


    Data-base de 2021: negociações ainda este ano


    As cobranças dos servidores surtiram algum efeito na administração municipal. Segundo o governo, os sindicatos devem receber um ofício em breve solicitando a composição da comissão de negociação para iniciarmos as discussões da data-base de 2021 ainda este ano. Entretanto, a gestão já antecipou que é possível que os efeitos financeiros desse reajuste só cheguem ao contracheque dos servidores em janeiro de 2022. A argumentação da Prefeitura é a mesma lei, do presidente Jair Bolsonaro, utilizada para suspender a reposição da inflação do ano passado.


    Descongelamento da carreira: defenda os planos duramente conquistados pela categoria


    A gestão Greca anunciou na mesa de negociação que deve enviar os projetos de lei das carreiras dos servidores, agora, em novembro para a Câmara Municipal, já que o pacotaço de Greca mantinha os planos congelados até dezembro de 2021.


    Eles já “alertaram” que pretendem deixar os planos de carreira “sustentáveis”, o que na prática sabemos que significa retirada de direitos e desvalorização do serviço público.


    Precisamos seguir atentos e mobilizados para garantir que a carreira do conjunto dos servidores seja mantida, com os direitos duramente conquistados pelos trabalhadores ao longo dos últimos anos.


    Aposentadoria: mobilização pelo referendo popular


    O ataque à Previdência dos servidores foi aprovado no primeiro turno da Câmara Municipal nesta quarta-feira (13). O segundo turno deve ocorrer em até 10 dias após a primeira votação e o governo afirmou que, logo após a aprovação da Lei Orgânica, os projetos de lei complementares deverão ser enviados para a Câmara.


    É importante continuar pressionando os vereadores para aumentarmos o placar contra a aprovação da Reforma da Previdência em segundo turno! De acordo com a administração, o percentual de taxação dos proventos dos aposentados ainda está em discussão e é fundamental que todos se somem a essa luta porque trata-se do confisco dos salários no momento em que o servidor mais precisa!


    Durante o dia de hoje, os sindicatos, em conjunto com alguns vereadores, deram início à coleta de assinaturas para incluir a retirada da Reforma da Previdência da Lei Orgânica do município no referendo que acontece em outubro de 2022. São necessárias 65 mil assinaturas e, em breve, divulgaremos como você pode contribuir para reunir assinaturas de amigos, colegas e familiares por meio do aplicativo Mobiliza+.


    Concursos públicos e reposição


    As denúncias sobre a falta de trabalhadores nos equipamentos no município e a pressão dos trabalhadores chegaram até a Prefeitura. De acordo com o secretário, o município deve abrir um concurso no início de 2022.


    Apesar das direções do SISMUC e do SISMMAC terem feito a cobrança, a reposição do dia de greve será discutida em um futuro breve com a administração. Os sindicatos enviarão um ofício para a gestão para negociar a falta de greve de todos os trabalhadores que foram às ruas em defesa de seus direitos.


    Autoritarismo marca negociação


    O representante do departamento jurídico e a jornalista dos sindicatos foram impedidos de acompanhar a mesa de negociação. A medida viola o direito do advogado de acompanhar seu cliente e os advogados do SISMUC e do SISMMAC já acionaram a OAB para questionar a violação das prerrogativas da gestão Greca.


    Só a luta muda a vida!

    Os servidores do município saem de mais uma mobilização com a certeza de que só a luta muda a vida e de que juntos somos mais fortes em defesa de nossos direitos. Firmes!

    Imprensa SISMUC e SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS