Notícias

Imprimir
  • 27/10/2020 Geral

    Dia do Servidor será marcado por luta em defesa dos serviços públicos

    Dia do Servidor será marcado por luta em defesa dos serviços públicos
    Arte: Ctrl S
    Mobilização contra a Reforma Administrativa é nacional e contará com ato no Centro Cívico e pressão nas redes sociais
    Esta quarta-feira (28), Dia do Servidor Público, será mais um momento importante na luta em defesa dos serviços públicos e contra a Reforma Administrativa. Será um dia de mobilização nacional, com agitação nas redes sociais e ações de diálogo com a população, para mostrar que a ameaça de acabar com os concursos e com a estabilidade dos servidores busca facilitar a terceirização e retomar a velha prática do apadrinhamento político

    VEJA COMO PARTICIPAR DA MOBILIZAÇÃO

    Agitação nas redes sociais:Publique fotos do seu trabalho nas redes sociais para mostrar que os atingidos pela Reforma Administrativa serão os servidores públicos que garantem o acesso da população a direitos básicos, como saúde, educação segurança e assistência social.

    Use as hashtags #EuDefendoServiçoPúblico e #NaoàReformaAdministrativa

    Tuitaço, às 10h e às 17h
    Teremos tuitaço em dois horários, às 10h e às 17h, com as hashtags #EuDefendoServiçoPúblico e #NaoàReformaAdministrativa

    Live nacional sobre a Reforma AdministrativaÀs 16h, acompanhe a live nacional unificada sobre a Reforma Administrativa, organizada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe), que será retransmitida no Facebook do SISMUC.

    Em Curitiba, os sindicatos que representam os servidores públicos farão um ato no Centro Cívico no início da manhã. A mobilização seguirá as regras de distanciamento social necessárias à prevenção da Covid-19 e dará o pontapé para as ações de agitação que ocorrerão ao longo do dia pelas redes sociais.

    A chamada Reforma Administrativa acaba com os concursos públicos, permite que avaliações de desempenho sejam usadas para demitir os atuais servidores e ainda libera geral a contratação temporária e de apadrinhados políticos, o que deve resultar no aumento do assédio e da corrupção nos equipamentos públicos. Esses ataques acompanham uma mudança drástica no papel desempenhado pelo poder público na prestação dos serviços públicos, com o objetivo de avançar na terceirização e entregar nas mãos da iniciativa privada serviços públicos que hoje são direito da população e obrigação do Estado.

    A Reforma Administrativa está inserida em um contexto de profundo desmonte dos serviços públicos. Além de atingir os servidores, as mudanças afetam toda a população trabalhadora que depende da educação, saúde, assistência social, segurança pública e demais direitos sociais.

    O diálogo é fundamental nesse momento em que o governo e o Congresso Nacional tentam jogar a população contra os servidores públicos, com o falso pretexto de que a Reforma Administrativa vai acabar com privilégios.

    Metade dos servidores recebe até três salários, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS/2018). Só 3% dos servidores recebem mais do que 20 salários mínimos e é justamente essa cúpula do judiciário, do executivo e das forças armadas que o governo quer deixar de fora da Reforma.
    Imprensa SISMUC SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS