Notícias

Imprimir
  • 06/03/2020 Geral

    Marcha 8M acontece no domingo em reflexão ao Dia da Mulher

    Marcha 8M acontece no domingo em reflexão ao Dia da Mulher
    Divulgação
    Sindicatos convidam para a marcha da Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana
    O SISMUC e SISMMAC se somam neste 8 de março – Dia Internacional da Mulher – ao ato organizado pela Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana. A “Marcha 8M - As mulheres da favela exigem paz” vai acontecer no domingo (8), com concentração a partir das 8 horas, no bairro Parolin, e terá atos de denúncia sobre a violência que atinge as favelas, e sobre o direito a melhores condições de trabalho, educação e moradia.

    Marcha 8M – As mulheres da favela exigem paz

    8 de março, domingo

    8h - Concentração na Rua Santa Zita 281, no Parolin (em frente ao Residencial Araguai)

    9h - 1º Ato – Denuncia da violência que atinge a favela, na Santa Zita, 281 (em frente ao Residencial Araguai)

    9h30 - Saída da marcha

    2º Ato – A exploração do trabalho, em frente ao Supermercado Extra, na Av. Kennedy

    3º Ato – Educação e Moradia, em frente à Escola Municipal Prof.ª Nansyr Cecato Cavichiolo (Rua Francisco Parolin, 930).

    4º Ato – Ato final sobre a Paz que queremos e como vamos construir

    Com a participação do Bloco Feminista Ela Pode/Ela Vai

    12h - Previsão de finalização da marcha

    Todas e todos estão convidados a participar do Marcha 8M contra o machismo, o racismo e a opressão de gênero. É com a força das mulheres que vamos garantir o fim da violência e da exploração e igualdade plena de direitos, com liberdade de expressão e respeito à autonomia das mulheres sobre o próprio corpo.

    A concentração será na Rua Santa Zita, em frente ao número 281. Estão previstos ao menos quatro atos durante a marcha que vai percorrer a região, passando pela Avenida Kennedy e rua Lamenha Lins, entre outros pontos.

    Mulheres na luta

    Em Curitiba, as mulheres representam 80,9% do serviço público, um quadro que reflete a presença feminina no mercado de trabalho e a responsabilidade cada vez maior que as mulheres assumiram nos lares, como base de sustento das famílias.

    Cultura popular no 8M

    Entre os dias 6 de 8 de março, a Associação de Capoeira Angola Dobrada (ACAD Curitiba) promove um encontro em celebração ao Dia da Mulher, tendo a capoeira angola como eixo central. O “Levanta a saia, lá vem a maré” está na oitava edição com uma programação que contempla a prática da capoeira angola e uma mesa de debate sobre a presença da mulher na cultura popular.
    A capoeira é uma manifestação da cultura popular afro-brasileira que acompanha a história do país, na qual a mulher começou a conquistar seu espaço a partir da década de 1980. Vamos refletir sobre a conquista deste espaço e o que esperar do futuro.
    Veja mais

    As mulheres ganham em média 22% a menos do que os homens no Brasil, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), e trabalham mais horas todos os dias por causa do trabalho doméstico. Além disso, pesa sobre a mulher a violência de gênero e as altas taxas de feminicídio. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do estado do Paraná, foram 61 feminicídios em 2018 e 89 em 2019. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil já tem a quinta maior taxa de feminicídios entre 84 nações pesquisadas.

    A data surgiu em resposta às longas jornadas de trabalho e à exploração do trabalho feminino nas fábricas. Em 1910, a professora e líder política Clara Zetkin sugeriu que a data fosse instituída como forma de construir, dentro do movimento dos trabalhadores, uma luta unificada por igualdade de direitos para as mulheres. Foi somente em 1975 que Assembleia Geral das Nações Unidas convidou todos os Estados a declarar 8 de Março como o Dia Internacional dos Direitos da Mulher.

    A data é um momento de manifestação, mas não podemos esquecer que a luta é contínua! Firmes!


    Imprensa SISMUC SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS