Notícias

Imprimir
  • 18/02/2021 Geral

    3ª carreta pela vacina e pelo fora Bolsonaro ocorre neste sábado (20)

    3ª carreta pela vacina e pelo fora Bolsonaro ocorre neste sábado (20)
    Trabalhadores da educação se somam ao ato para cobrar garantia de vacina e de testagem em massa no retorno das aulas presenciais

    No próximo sábado (20), Curitiba fará parte da 3ª Carreata e Pedalada Nacional pelo direito à vida e em defesa da vacinação contra a Covid-19.O ato está marcado para às 15h, na região da Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico.

    O SISMUC e o SISMMAC convidam toda a categoria para participar desse ato. Além de somar forças à luta em defesa da vacina para todos e pelo fim do governo Bolsonaro, também vamos denunciar os erros que colocam as categorias que estão na linha de frente em risco graças à negligência da atual gestão e também denunciar as falhas protocolo de volta às aulas imposto pela gestão Greca.

    Vamos cobrar que a retomada das atividades presenciais ocorra com garantia de vacina e de testagem em massa para os trabalhadores da educação. Além disso, vamos defender que os servidores da saúde sejam testados e que os locais de trabalho recebam os equipamentos adequados. Vamos também dizer não para a terceirização da Fundação de Assistência Social e cobrar que os profissionais sejam vacinados conforme previa o primeiro protocolo de vacinação da Prefeitura.

    Venha com seu carro ou sua bicicleta! Você pode produzir cartazes e faixas para colar no seu veículo. Participe! Essencial é preservar a vida de trabalhadores e da comunidade!

    Essa é a terceira manifestação nacional que tem como pauta a cobrança da vacina e o fim do governo genocida de Bolsonaro, que é responsável por mais de 240 mil mortes no país! O ato também acontece nas demais capitais e grandes cidades brasileiras.

    Se o Brasil tivesse negociado e comprado mais doses da vacina antecipadamente, o Sistema Único de Saúde (SUS) teria condições de aplicar cerca de 60 milhões de doses do imunizante por mês e poderia concluir a vacinação até o meio do ano. Entretanto, o descaso com à vida e à saúde da população trabalhadora pode causar ainda mais mortes!

    As primeiras doses da vacina já acabaram em pelo menos cinco capitais. Em Curitiba, a previsão é que o estoque termine na sexta-feira. No ritmo atual, Curitiba precisaria de mais quatro anos para aplicar ao menos a primeira dose da vacina em toda a população, segundo levantamento do portal Bem Paraná. Os mesmos governantes que apostam no desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS) são os que flexibilizaram de forma precoce medidas de isolamento e não adotaram as medidas necessárias para a redução das taxas de contágio. Agora, estes governantes que escolheram sobrecarregar o sistema de saúde público, querem o retorno das aulas presenciais, o que pode implicar no aumento de número de casos e colapso no sistema de saúde.

    As aulas presenciais só podem voltar com a vacina e testagem massiva, o protocolo é insuficiente!

    Na saúde, é urgente a contratação de trabalhadores e estes devem ter testes disponíveis e equipamentos adequados!

    A assistência social deve ser ampliada e não terceirizada. Por uma FAS pública e a serviço da comunidade.

    Vamos às ruas!

    Imprensa Sismuc e Sismmac
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS