Notícias

Imprimir
  • 17/11/2020 Geral

    Quase metade dos vereadores do pacotaço não se reelegeu

    Quase metade dos vereadores do pacotaço não se reelegeu
    Arte: Ctrl S
    Greca perdeu para somatória de abstenções, votos brancos e nulos

    Muitos vereadores da base do prefeito Rafael Greca (DEM) não se reelegeram nas eleições deste domingo (15) para novo mandato na Câmara Municipal de Curitiba (CMC). Este foi o resultado da campanha dos servidores municipais junto com os sindicatos contra os vereadores que aprovaram o pacotaço e tiraram direitos dos trabalhadores.

    Entre os 25 vereadores da base do prefeito que eram candidatos à reeleição, onze vereadores não se reelegeram, incluindo a vereadora Julieta Reis, que desistiu da candidatura na última semana e tentou transferir votos para seu filho, que não se elegeu.

    SISMUC e SISMMAC nunca deixaram cair no esquecimento os nomes dos vereadores que votaram contra os trabalhadores nos ataques que congelaram as carreiras dos servidores municipais, autorizaram o saque de R$ 700 milhões no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), acabaram com a licença-prêmio para novos servidores, aprovaram a precarização nas relações de trabalho com a contratação de Processo Seletivo Simplificado (PSS), não investiram na melhoria das condições de trabalho e perseguiram os sindicatos.

    Em 2021, a legislatura terá 18 novos vereadores, uma renovação de 47% entre os eleitos. No entanto, não houve uma mudança de qualidade no novo quadro, aparentemente sem muitos avanços no número de vereadores que devem representar oposição ao desprefeito Rafael Greca e ao presidente Jair Bolsonaro.

    Campanha enfraquecida

    Entre os vereadores que se elegeram, os líderes do Greca na Câmara tiveram menos votos em comparação com o resultado das eleições em 2016. Pier Petruzziello (PTB), líder do governo na CMC, e os que migraram para o partido do prefeito, Serginho do Posto (DEM) e Mauro Ignácio (DEM), por exemplo, se reelegeram, mas com menos votos:

    Mauro Ignácio – em 2016 obteve 7.721 votos - em 2020 foram 5.755

    Pier Petruzziello – em 2016 obteve 7.868 votos - em 2020 foram 7.495

    Serginho do Posto – em 2016 obteve 11.272 votos – em 2020 foram 10.061

    Reeleição de Greca

    Com a campanha Vaza, Greca! conseguimos mostrar os problemas da gestão do desprefeito. Apesar de ter sido reeleito em primeiro turno, Rafael Greca não debateu sua gestão com os demais candidatos e foi eleito em meio a uma pandemia que contabilizou um grande número de abstenções. Ele perdeu para a soma dos números de votos brancos, nulos e de quem se absteve, que totalizou 513.256 votos. Greca foi eleito com 499.821 votos.

    Número de abstenção em 2016 foi de 211.952 – em 2020, 407.421

    Votos nulos – 58.780 em 2016 – 117.920 em 2020

    Votos brancos – 47.055 em 2016 – 44.834 em 2020

    Sem ilusão com as eleições, lembramos que a solução não é o candidato e sim a união dos trabalhadores! Só com a luta organizada vamos avançar para a valorização das nossas carreiras. Seguimos firmes na resistência e na defesa dos servidores públicos. Firmes!

    Imprensa Sismuc e Sismmac
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS