Notícias

Imprimir
  • 21/07/2020 Saúde

    É irresponsável flexibilizar isolamento em meio ao aumento de casos

    É irresponsável flexibilizar isolamento em meio ao aumento de casos
    Arte: Ctrl S
    A flexibilização das medidas restritivas acontece após Curitiba registrar 537 novos casos e 19 óbitos em um único dia

    Ao invés de decretar o lockdown para preservar a vida dos trabalhadores, a Prefeitura de Curitiba fez um movimento contrário e publicou novo decreto que amplia o horário de atendimento do comércio de rua, bares, restaurantes e libera o funcionamento de academias. O Decreto 940 já está valendo nesta terça-feira (21). Ao invés de manter as restrições para salvar vidas os governantes dão uma maquiada na situação sem ter redução na ocupação de leitos e no número de casos, colocando a vida dos trabalhadores em risco! 

    A flexibilização das medidas restritivas acontece após a confirmação em Curitiba de 537 novos casos de Covid-19 e 19 óbitos em um único dia! Além disso a ocupação dos leitos está na média de 90%, conforme dados confirmados na segunda-feira (20) pela própria Prefeitura.

    O novo decreto do desprefeito Rafael Greca foi publicado uma semana após o governador Ratinho Junior ter suspendido o decreto com medidas restritivas no estado. Em ambas as situações, a flexibilização acontece em meio ao pico no número de casos da doença. 

    Curitiba mantém a bandeira de Alerta Laranja, mantém o discurso sobre a gravidade da situação, mas na prática flexibiliza as restrições atendendo apelos de empresários e setores da sociedade que não estão preocupados em salvar vidas.

    Com essas medidas, Greca e Ratinho deixam claro o lado que estão: da morte e desrespeito à vida!

    Saúde Pública

    Nos equipamentos da rede de saúde pública de Curitiba os servidores, já sobrecarregados, estão em situação cada vez pior para realizar o trabalho. A procura por atendimento aumentou, os trabalhadores continuam convivendo com a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados e o número de contágio entre os servidores explodiu, obrigando o afastamento dos colegas e a sobrecarga de serviço para quem está no atendimento.

    A flexibilização das restrições em meio à alta de casos e óbitos é uma medida irresponsável, e uma afronta aos servidores que já trabalham esgotados para evitar ainda mais mortes na cidade.

    A quantidade de profissionais já não é suficiente para atender a população com qualidade, assim aumentar os leitos sem profissionais para atender é só maquiar o problema e aumentar as chances de morte dos doentes, além da sobrecarga de trabalho.

    Tanta negligência só faz com que a nossa união seja maior! Não podemos permitir que o desprefeito siga tratando vidas como mercadorias e que servidores continuem sendo peças descartáveis neste jogo que atinge a população.

    Com a ampliação do horário de comércio, terminais e ônibus do transporte coletivo tendem a voltar a ter lotação, aumentando consideravelmente as chances de contágio.

    Os trabalhadores não podem aceitar e precisam reagir diante das tentativas de jogarem nas suas costas os danos da pandemia. Se puder fique em casa!

    Vaza, Greca! O pior prefeito de Curitiba.

    Imprensa SISMUC SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS