Notícias

Imprimir
  • 08/04/2020 Na Pauta

    Solidariedade aos trabalhadores dos Correios

    Solidariedade aos trabalhadores dos Correios
    foto: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil
    Sindicatos denunciam práticas da ECT, que coloca vida dos trabalhadores em risco e corta os salários

    Todos os serviços que não são essenciais deveriam estar suspensos. Essa é a nossa defesa. A medida vale tanto para diminuir o pico de contaminação, para não sobrecarregar os sistemas de saúde, quanto para evitar a exposição de milhões de trabalhadores ao Coronavírus. Mas, ao que parece, os Correios preferem garantir o lucro da empresa a proteger os trabalhadores da Covid-19.

    Isso porque, na metade de março, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), havia colocado em trabalho remoto os carteiros, operadores e atendentes que fazem parte do grupo de risco, têm filhos em idade escolar ou convivem na mesma casa que gestantes e lactantes.

    Entretanto, a ECT não abriu mão do lucro e das metas e aqueles que permaneceram nos locais de trabalho ficaram sobrecarregados e desprotegidos.Segundo relatos, faltam equipamentos de proteção individual, como luvas e máscaras, e também álcool em gel na maioria das unidades.

    Com esse cenário, agora, a empresa quer forçar os trabalhadores que haviam sido afastados a retornar ao trabalho e, consequentemente, a se expor aos riscos. E a forma que a ECT tem se utilizado pra forçar esse retorno é, além de assediar os funcionários, mexer nos adicionais recebidos por esses trabalhadores, ou seja, a empresa pode cortar até mais de 30% da remuneração de uma parcela considerável da categoria.

    Como nós já sabemos, muitas vezes, a Justiça não está ao lado dos trabalhadores e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) permitiu que a ECT efetue os descontos nos salários daqueles que estão em trabalho remoto, dificultando ainda mais a vida dos trabalhadores que atravessam a pandemia.

    SISMUC, o SISMMAC, o SIFAR e o SISMMAR são solidários a todos os trabalhadores do ramo postal que têm que enfrentar o Coronavírus e repudiam os ataques de uma empresa que se importa mais com o lucro do que com a vida de toda uma categoria.Os sindicatos defendem a manutenção apenas dos serviços que são estritamente necessários, com a garantia de renda para todos os trabalhadores. Seguimos firmes com ações de solidariedade e também com denúncias daqueles que abusam da situação crítica para ganhar à custa da vida dos trabalhadores.

Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS