Notícias

Imprimir
  • 17/06/2015 Na Pauta
    Terra Sem Males

    Mãe denuncia lesbofobia em escola

    Mãe denuncia lesbofobia em escola
    Entidades criticam vereadores que tentam censurar debate sobre a diversidade.

    A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Vereadores de Curitiba analisa nesta quarta-feira, 17, projeto de lei do prefeito Gustavo Fruet sobre o Plano Municipal de Educação. O projeto precisa ser aprovado até o dia 24 de junho para que a cidade possa receber recursos federais referentes ao Plano Nacional de Educação. No entanto, a análise foi interrompida pelo vereador Pastor Valdermir Soares (PRB). Ele quer retirar do projeto menções a “gênero” e “diversidade”. A censura é criticada por entidades que buscam ampliar o debate sobre homofobia nas escolas.

    Para as entidades que entregam o manifesto na Câmara Municipal, “cortar do texto do Plano Municipal de Educação elementos democraticamente construídos e aprovados em diversos fóruns legítimos é um desrespeito às milhares de pessoas que contribuíram para este processo”, expõem.

    Mais do que isso, pode seguir marginalizando grupos sociais, meninos e meninas, como denuncia uma mãe, também professora, que pediu para ter sua identidade preservada. Ela conta que a falta de debate no ambiente escolar estimula a lesbofobia. “Minha filha já passa por situações do tipo ser acompanhada ao banheiro, porque segundo os diretores, a escola atende desde a educação infantil, fundamental I, e eles têm que ‘preservar’ os pequenininhos. Disseram-me que ela pode namorar com outras meninas no banheiro”, denuncia.

    Leia na íntegra

    Manoel Ramires
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS