Notícias

Imprimir
  • 29/05/2019 Na Pauta

    Conversa morna: gestão Greca demonstra não querer avançar em negociações

    Conversa morna: gestão Greca demonstra não querer avançar em negociações
    Foto: repórter da base
    Mesa focada em saúde ocupacional mostra o descaso da gestão com a condição de trabalho dos servidores

    Nesta quarta-feira (29) o SISMUC se reuniu com a Administração Municipal para dar continuidade a Pauta de Reivindicação dos servidores. A discussão do dia foi focada especialmente na saúde ocupacional, área de grande importância dado às condições de trabalho precárias que os servidores do município de Curitiba enfrentam. A negociação, como sempre tem sido na gestão Greca, não trouxe grandes avanços.

    A perícia médica foi um dos pontos de maior importância do debate. O sindicato tem recebido inúmeras denúncias de servidores e servidoras que tem sofrido com o descaso da Prefeitura relacionados a perícia. A reivindicação destes era de que fosse criada uma junta médica isenta da perícia, que pudesse examinar o recurso dos servidores que discordam da redução ou cancelamento da licença para tratamento de saúde ou auxílio doença.

    A resposta da Prefeitura sobre este caso é estritamente burocrática, colocam que o procedimento a ser seguido é o de formalizar a conduta inadequada ao Departamento de Saúde, que apurará caso a caso. Sabemos que nem sempre o servidor tem forças para realizar esse procedimento, e que o tratamento desumano realizado na perícia não vem de hoje. Por isso, o sindicato está realizando um levantamento dos problemas que tem acontecido, dessa forma, levaremos casos concretos para a Prefeitura, comprovando que este assunto é sério e deve ser tratado de forma diferente. Clique aqui para saber mais.

    A luta se constrói na rua!

    Nossa mobilização precisa ser fortalecida! O diálogo com a gestão não tem avançado, pautas necessárias para que os servidores tenham condições de vida e trabalho dignos, tem sido ignoradas.

    Greca não pode continuar promovendo o desmonte do serviço público. Por isso, no dia 6 de junho, temos um encontro na assembleia conjunta dos servidores municipais.

    Vamos unir nossas reivindicações locais com a de milhares de trabalhadores e construir a grande greve geral do dia 14 de junho.
    Segurança no trabalho

    Para iniciar a pauta sobre segurança no trabalho, o sindicato pediu a democratização da Comissão de Higiene e Segurança do trabalho (COHSAT). Esta comissão fiscaliza a situação dos locais de trabalho, para diagnosticar as condições dos equipamentos. A própria administração admite que existe uma dificuldade de conseguir realizar a fiscalização em toda a Prefeitura, mesmo assim, não foi possível discutir a eleição de servidores para participar dessa comissão. A resposta da Prefeitura é que esta democratização poderia trazer pessoas que não teriam o "perfil correto" para estar nestes cargos. Para o SISMUC, este processo deveria ser revisto, para que pudesse contemplar a participação de servidores que não sejam ligados a administração. Independente da negativa, o SISMUC solicitou o número de Agentes de Segurança por secretaria, para averiguar melhor a situação desta comissão.

    No caso da Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SIPAT), o sindicato coloca a importância de que essa semana não seja só para poucos e sim, estendida para todos os trabalhadores. Usando deste argumento, a gestão chegou a reconhecer a importância da participação massiva dos servidores, porém, embora vá realizar o evento em diversos locais, não demonstrou nenhuma alternativa em relação a liberação dos trabalhadores.

    Políticas discriminatórias e de assédio moral

    Não é de hoje que os servidores municipais sofrem assédio moral em seus locais de trabalho, assim como discriminações relacionada a raça, gênero e sexualidade. Para o sindicato, a única forma de combate a estas ações dentro da Prefeitura é através da conscientização dos servidores em relação aos seus direitos. Infelizmente, assim como colocado na questão acima, a gestão diz que nada pode fazer para que os servidores, em sua totalidade, tenham acesso a estes debates, separando novamente os trabalhadores da chefia.

    Para nós servidores, esse descaso só mostra a importância do nosso fortalecimento, é extremamente necessário que o servidor procure o sindicato nestes casos, para que possamos juntos buscar nossos diretos.

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS