Notícias

Imprimir
  • 22/05/2020 Defesa Social

    Fala, servidor: servidores trabalham em condições desumanas nos CRAS

    Fala, servidor: servidores trabalham em condições desumanas nos CRAS
    Arte: CTRL S
    Prefeitura determinou a reaberta dos CRAS no final de abril, mas sem oferecer as condições necessárias, como EPIs e desinfecção dos ambientes

    A gestão ordenou a reabertura dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) no final de abril. No entanto, de forma irresponsável, não garantiu as medidas de proteção necessárias para garantir a proteção à saúde e à vida de servidores e usuários.

    As condições de trabalho nos CRAS são definidas por servidores como desumanas. E o pior é que eles têm que dar conta das necessidades da população, que também é vítima desses desmontes dos serviços públicos, mas não recebem a proteção necessária para exercer seu trabalho de modo seguro.

    Mesmo com a posição clara do SISMUC de não aceitar a distribuição de máscaras de tecido como EPIs aos servidores da FAS, já que não há indicação para esse fim por parte dos órgãos competentes, como a ANVISA, a gestão segue adotando essa prática. E o pior é que está sendo entregue a cada servidor um escudo fácil e uma única máscara de tecido, com a indicação de reutilização por três meses. Será que a gestão ainda não entendeu que as máscaras têm que ser trocadas a cada duas horas?

    O número de servidores é insuficiente para atender a demanda que só aumentou, isso por conta também do desmonte que a gestão Greca vem praticando na área desde o início do seu mandato, com o fechamento de sete CRAS. Além disso, como quadro de servidores não vem sendo reposto via concurso público, agora com os afastamentos do grupo de risco por conta da pandemia, a realidade é de sobrecarga desses trabalhadores.

    Com isso, geram-se filas enormes, que não respeitam o distanciamento entre os usuários. De acordo com relato de um servidor, em um único dia em um CRAS foram atendidas mais de 300 pessoas!

    E mesmo diante do alto fluxo de pessoas no espaço, desde a reabertura o espaço passou pelo processo de desinfecção uma única vez. Fica claro que Greca não está muito preocupado com a saúde dos servidores e da população, mas enquanto isso, segue gastando dinheiro público em asfalto e para agradar seus amigos empresários!

    Esse é o tema do Fala, servidor de hoje, que traz as denúncias de servidores de várias áreas e comprova a situação grave que vivem os serviços públicos em Curitiba.

    Faça sua denúncia

    Se você enfrenta problemas no seu local de trabalho, faça sua denúncia pelo whatsapp (41) 99661-9335 (para servidores de Curitiba) ou pelo link: https://bit.ly/2WC0CiB


    Imprensa SISMUC e SIFAR
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS