Na Pauta

  • 24/05/2021 Educação

    Ameaçando a vida de todos, governo estadual amplia aulas presenciais

    Ameaçando a vida de todos, governo estadual amplia aulas presenciais
    Nesta segunda-feira (24), mesmo ciente da grave situação da Covid-19 no Paraná, Ratinho permitiu que mais centenas de unidades fossem reabertas na modalidade presencial

    Aliado de Bolsonaro, o governador Ratinho Jr segue com a sua política de morte em um dos piores momentos da pandemia no estado e ameaça a vida de todos. Nesta segunda-feira (24), mesmo ciente da grave situação da Covid-19 no Paraná, que se destaca pela enorme fila de pacientes à espera de leitos de Covid, Ratinho permitiu que mais centenas de unidades de ensino da rede estadual sejam reabertas na modalidade presencial.

    Com isso, agora o estado tem mais 627 colégios autorizados para o funcionamento, além de toda a rede privada de ensino, que também está autorizada para o ensino presencial. Mesmo com a irresponsabilidade de Ratinho, nesta segunda-feira (24), cerca de 50 municípios paranaenses decretaram a suspensão do retorno presencial devido ao momento gravíssimo da pandemia em todo o estado.

    A APP-Sindicato e o Comando Estadual de Greve seguem se posicionando contra o retorno presencial e orientam a greve nas escolas onde as aulas presenciais foram convocadas.

    O SISMUC, o SISMMAC, o SIFAR e o SISMMAR apoiam a luta dos funcionários de escolas e professores do estado em defesa da vida e repudia a política de morte de Ratinho Jr com o retorno presencial sem segurança. Milhões de vidas estão em risco devido à irresponsabilidade do governador!

    Situação da pandemia no Paraná

    Mais de 25 mil pessoas já morreram devido às complicações da Covid-19 no Paraná. Neste momento, o estado segue em alerta devido ao avanço da pandemia, que ainda deve piorar com a chegada do inverno e a lentidão no processo de vacinação. Na última semana, o estado chamou a atenção por ter a maior fila de espera entre os estados brasileiros. No domingo (23), mais de mil pessoas ainda aguardavam um leito de Covid no Paraná, sendo 498 precisando de uma UTI e 580 de enfermaria, de acordo com os dados que constam no boletim da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (Sesa-PR).

    Em Curitiba e em diversos municípios paranaenses, as medidas de combate ao coronavírus tornaram-se mais restritivas neste último fim de semana. Os especialistas e infectologistas, ainda, alertam para os perigos da nova cepa, mais agressiva e que atinge grupos de idade mais jovens, que circula pelo estado. De acordo com boletim de domingo (23) da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), o Paraná chegou a 1.054.893 casos confirmados do novo coronavírus.

    Retorno sem segurança é ameaça à vida!

    Enquanto não há vacina para a maior parte da população, é urgente que o governador Ratinho Jr volte atrás na decisão de autorizar o retorno presencial na rede estadual e tome as devidas providências para garantir que a população tenha condições de fazer o isolamento social necessário para conter o avanço da pandemia.

    Ao invés de ameaçar a vida de toda a população com a irresponsabilidade do retorno presencial sem segurança, Ratinho deveria estar trabalhando para garantir doses de vacina suficientes para todo o Paraná. Essa é a função do governador em meio à uma crise de saúde sem precedentes.

    Vacina para todas e todos já!

Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS