Na Pauta

  • 11/12/2020 Geral

    Fala, servidor: vulnerabilidade dos locais de trabalho deixa servidores inseguros

    Fala, servidor: vulnerabilidade dos locais de trabalho deixa servidores inseguros
    Arte: Ctrl S
    As situações de roubos e assaltos a equipamentos municipais ou nas proximidades coloca servidores em risco de violência

    A falta de condições de trabalho tem se agravado durante a gestão do desprefeito Rafael Greca. A grande maioria dos servidores públicos não está segura em seus locais de trabalho, que têm sido alvo de furtos e roubos, isso quando não ocorrem assaltos em meio ao atendimento. A situação se repete em equipamentos de todas as secretarias da administração municipal sem que seja tomada uma providência para garantir a segurança dos trabalhadores.

    Uma das situações que chegou até o Fala, Servidor é da Unidade de Acolhimento Institucional (UAI) Madre Antônia, da Fundação de Assistência Social (FAS), localizada no Bairro Novo. A região tem sido alvo de assaltos e recentemente um veículo da unidade foi roubado quando chegava ao local, no momento em que a motorista abria o portão. Ela ainda teve seu aparelho de telefone roubado. Dias antes, a madrinha de uma das educandas da UAI também teve o veículo furtado na frente do equipamento, que é um abrigo feminino para jovens com idade entre 14 e 17 anos. Além disso, casas vizinhas foram assaltadas recentemente.

    A situação deixa os servidores inseguros para chegar e sair do trabalho, e mesmo no momento em que estão cumprindo a jornada. A presença da guarda municipal nos equipamentos é uma reivindicação antiga do conjunto de servidores. A guarda é acionada quando são registradas ocorrências, porém se houvesse a presença ostensiva poderia ser garantida a integridade dos profissionais, do patrimônio e dos usuários. Afinal, a guarda municipal também deve zelar pelo patrimônio da Prefeitura! O que falta é vontade política para garantir a segurança para os trabalhadores.

    Devido à ação da guarda municipal, o veículo da UAI foi recuperado, mas e a sensação de insegurança dos servidores? Qual ação será feita para recuperar? Destacamos que é importante que o direito à Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) a esses trabalhadores seja garantido, para além de toda a assistência que for necessária.

    Entendemos o momento vivido de pandemia e crescente crise social, mas a administração tem responsabilidade sobre os servidores durante o horário de jornada e deveria promover ações para garantir a segurança nos equipamentos municipais, que são locais de trabalho.

    Seguimos firmes para cobrar mais valorização para os servidores e mais segurança nos equipamentos.

    O SISMUC encaminhou ofício para a presidência da FAS solicitando providências para garantir condições de trabalho adequadas na UAI, porém ainda não tivemos resposta.

    Se a administração não tem respeitado medidas necessárias para garantir as condições de trabalho entre em contato com o Sindicato pelo Fala, Servidor no WhatsApp (41) 99661-9335. Vamos fazer pressão na Prefeitura para valorização dos trabalhadores!

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS