Na Pauta

  • 03/02/2020 Na Pauta

    Trabalhadores em luta por seus empregos são atacados por Greca

    Trabalhadores em luta por seus empregos são atacados por Greca
    Arte: Ctrl S
    O desprefeito chamou de “esclerose sindical” a luta de milhares de trabalhadores da FAFEN e da REPAR em defesa dos seus empregos

    O anúncio do fechamento da Fábrica de Fertilizantes de Araucária (Fafen-PR) representa a demissão em massa de quase 1.000 trabalhadores. Isso sem falar dos impactos indiretos sociais e econômicos para a cidade da região metropolitana de Curitiba.

    Esse deve ser o momento de união dos trabalhadores e de resistência. Afinal, além do impacto imediato com a grande massa de desempregados, o fechamento da Fafen é só um prenúncio do que aguarda as demais unidades da Petrobras anunciadas para a venda, que inclui a refinaria Repar, também em Araucária.

    Mesmo diante desse cenário preocupante, a postura do desprefeito só deixa claro que ele não se importa com os trabalhadores. Em entrevista na manhã de hoje (3), Rafael Greca lamentou que a greve dos trabalhadores que lutam pela manutenção dos seus empregos e dos seus meios de subsistência atrasa suas obras de asfalto. Ignorando a preocupação dos trabalhadores em greve, o desprefeito chamou de “esclerose sindical” a luta dos trabalhadores por emprego.

    Para a classe trabalhadora, é um absurdo ter um prefeito que só quer torrar dinheiro público em propaganda e em asfalto enquanto as crianças de Curitiba estão sem vagas nas creches, as escolas funcionam com a falta de mais de mil professores, pacientes estão sem atendimento depois do fechamento do Centro de Especialidades Médicas Matriz (CEMM) e a população em situação de vulnerabilidade está cada vez mais desassistida com o desmonte da FAS.

    Também não faz sentido anunciar um programa de combate à corrupção, enquanto na prática usa meios controversos para colocar os serviços públicos nas mãos da iniciativa privada sem qualquer transparência. Como acontece na gestão de UPAS por Organizações Sociais. Esse desprefeito que manipula a imprensa local para vender uma imagem de um gestor preocupado com a corrupção é o mesmo que já foi inclusive condenado por improbidade administrativa em 2018, por ter terceirizado a construção do Hospital do Bairro Novo sem licitação.

    Diante do discurso raivoso e mentiroso do desprefeito, a resposta dos trabalhadores tem que ser ainda mais união e mais mobilização. Vaza, Greca!

    Imprensa SISMUC/SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS