Opinião

  • 19/03/2018

    Fórum Social reuniu jovens e movimentos dispostos a transformar o mundo

    Fórum Social reuniu jovens e movimentos dispostos a transformar o mundo
    Arquivo pessoal
    Troca de experiências e projetos é fundamental para enfrentar retrocessos sociais

    A 13° edição do Fórum Social Mundial aconteceu em Salvador-BA de 13 a 17 de março de 2018 no Campus de Ondina - UFBA e com atividades temáticas em outros pontos da cidade. O FMS é um evento que acontece a cada dois anos e organizado por movimentos sociais e sociedade civil, de todos os continentes cujo objetivo é a transformação social global.

    O início do FSM se deu com a tradicional Marcha da Abertura com participação dos movimentos sociais, sindicatos, ong's, centrais sindicais, sociedade civil, entre outros. O lema do 13° FSM "Resistir é criar. Resistir é transformar.

    Foram vários eixos temáticos debatidos durante o evento como: Comunicação, tecnologias e mídias livres; Cultura da resistência; Direitos Humanos; Um mundo sem racismo; Luta das Mulheres; Mulheres Negras; LGBTQI, Povos indígenas; Educação e Ciência; Previdência; Saúde do Trabalhador; Vidas negras importam; Economia solidária e demais temas propostos.

    Na oficina " A falsa abolição e a afirmação do racismo sobre o olhar da mulher negra", teve a presença dos Reis e rainha do país africano Benim. Convidados através do Fórum Nacional das Mulheres Negras, a comitiva composta pelo Rei Houwamenou Daagbo Hounon e rainha, o Rei Gustave Espoir Quenum e o Embaixador da República do Benin no Brasil, Boniface Vignon.

    O objetivo é conhecer o projeto político pedagógico das escolas que trabalham o estudo da história da África no currículo, além de mostrar aos estudantes aspectos da descendência real dos brasileiros.

    No espaço do Fórum ocorreram atividades artísticas, culturais e atos políticos de conscientização e denúncia da atual conjuntura. A pluralidade de culturas, diversidade de pessoas e debates foi o ápice do FSM 2018. Todas as bandeiras de luta e resistência foram contempladas e representadas nas oficinas, nas discussões.

    Dois fatores determinantes para o sucesso do FSM; a juventude, maioria em todos os espaços e comprometida com a ruptura do sistema vigente e a organização das minorias, cientes dos espaços que são seus por direito e da força da sua voz, cada movimento social com as suas especificidades na luta em prol de um único objetivo: a transformação social global.

    Silvana Rego
Ver índice de opinião
Silvana Rego #@titulo@#

É educadora social, atua no CAPS Infantil Centro Vida e é diretora de raça da Federação dos Sindicatos de Servidores Municipais Cutistas do Paraná (Fessmuc)

Últimos Artigos do Autor

Nenhum registro encontrado.

Ver todos os artigos desse autor

Artigos Relacionados

Nenhum registro encontrado.

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS