Opinião

  • 21/08/2017

    Equipes de enfermagem não são as únicas responsáveis por morte na Unidade de Saúde Medianeira

    Equipes de enfermagem não são as únicas responsáveis por morte na Unidade de Saúde Medianeira
    Mulher de 62 morreu vítima de infecção ao tomar vacina da gripe em Curitiba

    A direção do Sismuc manifesta o seu profundo pesar pela morte no último sábado(19) de uma senhora de 62 anos, vítima de uma infecção bacteriana contraída ao tomar a vacina da gripe, na Unidade de Saúde Medianeira, que fica no bairro Boa Vista,  em Curitiba. O Sismuc estende a solidariedade à família e amigos e cobra esclarecimentos e ampla investigação dos fatos.

    Este é um momento de dor para os familiares da vítima, mas também é de luto e luta para as equipes de enfermagem - assistentes e técnicos de enfermagem e enfermeiros - e para todos os servidores públicos municipais de Curitiba. É precipitado culpabilizar apenas os servidores pela fatalidade; o Estado também tem a sua parcela de culpa ao não oferecer condições dignas de trabalho para os servidores públicos da área da saúde.

    O Sismuc já denunciou várias vezes que em Curitiba os trabalhadores estão submetidos a precárias condições de trabalho. Faltam reposição de novos servidores, medicamentos, manutenção nos equipamentos e até mesmo materiais básicos como papel higiênico, copos descartáveis e sabonete para higienização das mãos.

    A direção do Sismuc repudia qualquer julgamento atribuindo culpa apenas às equipes de enfermagem. E entende que  todas as autoridades devem ser envolvidas para que o caso seja apurado com o rigor da lei, sem desconsiderar o papel de cada um dentro do sistema funcional de uma unidade de saúde. Das verbas repassadas da União para o município até a vacinação, não se pode esquecer da falta de valorização profissional da equipe da enfermagem e nem da quantidade de usuários dos serviços de saúde público que devem ser atendidos cotidianamente.

    O Sismuc reafirma completa inconformidade pela morte e envia solidariedade aos familiares e amigos da vítima. E vai lutar para que os profissionais da enfermagem não sejam julgados como negligentes. Esses profissionais representam o maior número de trabalhadores da saúde e são a base de sustentação do Sistema Único de Saúde (SUS) e os responsáveis pelo acolhimento de todos e todas.

    Nota da direção do Sismuc

Ver índice de opinião

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS