Notícias

Imprimir
  • 07/11/2017 Educação

    Comunidade escolar protesta em frente a Conselho Municipal de Educação

    Comunidade escolar protesta em frente a Conselho Municipal de Educação
    Pedro Carrano
    Protesto foi contra tentativa da prefeitura de redimensionar a relação entre número de crianças e professores nos cmeis

    Professoras de educação infantil e também do fundamental. Pais, mães, representantes da comunidade escolar. Todos esses setores da sociedade se fizeram presentes em frente à sala do Conselho Municipal de Educação (CME), para protestar contra tentativa da prefeitura de redimensionar a relação entre criança e professor nos cmeis.

    Curitiba de Verdade: Greca estuda aumentar número de crianças por sala

    Planilha apresentada em reunião aumenta quantidade de crianças sob responsabilidade dos professores sem ofertar melhores condições de trabalho. Confira a ideia da gestão.
    Veja mais
    A indignação contava com o argumento de que a medida, estudada pela prefeitura, prejudica a qualidade da educação e o cuidado com a criança em sala de aula.

    “A gente veio aqui pela integridade das crianças, mas parece que a gestão não se preocupa”, exclama Daiane Magalhães de Oliveira, mãe de criança matriculada em cmei.

    A reunião do CME conta com conselheiros representantes de mães e pais, além dos dois sindicatos – Sismuc e Sismmac. Deverá ter três sessões, sendo duas delas amanhã (8), quando existe a previsão de que o ponto de pauta sobre o redimensionamento seja debatido.

    A seu favor, a gestão conta com sete votos certos de representantes administrativos. Entidades patronais e filantrópicas também sinalizam apoio à medida de aumento do número de crianças em sala. 

    Entre os vereadores, o professor Euller (PSD) é representante no CME e, a princípio, é contra a medida.

    Aprofundar o debate

    Os servidores e a comunidade escolar mantêm a crítica à proposta da prefeitura. Pedem aprofundamento do debate e acreditam que o problema da demanda por novas matrículas não pode ser resolvida sem contratação de novos professores.

    “É muito tempo lutando pela qualidade da escola pública para ver uma mudança numa simples reunião, sem conhecimento dos pais”, critica Letícia de Oliveira, pedagoga e professora de educação infantil.

    Pedro Carrano
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS