Notícias

Imprimir
  • 15/09/2017 Espaço Cultural

    O mundo violento criado por Rubem Fonseca

    O mundo violento criado por Rubem Fonseca
    Divulgação
    No livro “Calibre 22” (Editora Nova Fronteira, 2017), são 31 contos deste autor de mais de 30 livros

    Ler os livros do contista brasileiro Rubem Fonseca é sempre uma ótima experiência, mesmo se a qualidade do livro estiver um pouco aquém do esperado.

    Este autor se especializou desde os anos 1970 em adaptar o gênero do romance e do conto policial para a realidade tropical e brasileira, temperando as histórias de detetive com as marcas de nossa realidade, a violência urbana, a corrupção dos poderosos, a criminalidade. Às vezes acertando em cheio e impactando, caso de livros como “A Grande Arte”, “Feliz Ano Novo” ou “Os Prisioneiros”.

    No livro “Calibre 22” (Editora Nova Fronteira, 2017), são 31 contos deste autor de mais de 30 livros. No geral, predomina o surpreendente. O autor, então, expõe a cru um mundo violento, mesmo sob a ótica de personagens reais, imorais, marcados pelo preconceito, pela violência contra mulheres e LGBTI.

    São relatos sempre com o uso da primeira pessoa do singular (Eu), com narradores desacreditados e na faixa dos 50 anos, vivendo suas paixões, obsessões e pulsões sexuais.

    Pedro Carrano
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS