Notícias

Imprimir
  • 21/10/2019 Geral

    Greca mente no anúncio do reajuste aos servidores

    Greca mente no anúncio do reajuste aos servidores
    Arte: Ctrl S
    Prefeitura desmonta carreira e desvaloriza servidores; entenda as mentiras ditas no anúncio do reajuste salarial

    O desprefeito Greca anunciou nas suas redes sociais um reajuste que NÃO cobre sequer a inflação acumulada durante o seu desgoverno. Sem negociar ou ouvir os servidores, o prefeito foi às redes sociais fazer teatro e tentar enganar servidores e a população.

    Mas, não vamos cair nessa farsa. Entenda por que o prefeito está mentindo.

    Greca diz:

    “O índice de 3,5% é o máximo que conseguimos aplicar sem comprometer a responsabilidade fiscal do município”

    A verdade é que a prefeitura tem condições para conceder o reajuste. O que falta é vontade política e respeito aos servidores municipais.

    Mesmo com reajuste de 3% pago no ano passado, os servidores acumularam cerca de 10% de perdas salariais entre março de 2016 e outubro de 2019. Ou seja, o reajuste de 3,5% anunciado agora não cobre a inflação acumulada durante o governo Greca. Isso sem falar das perdas que o funcionalismo público vai ter com a mudança do vale transporte.

    E há margem legal para pagar a dívida com os servidores. A Prefeitura está bem abaixo do limite prudencial de 51,30% para gastos com pessoal previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, fechando o 2º quadrimestre de 2019 em 44,13%. Ou seja, a gestão tem margem legal para conceder o reajuste aos servidores e tem arrecadação suficiente para isso.

    Greca diz:

    “Das 27 capitais, estamos entre as dez que concederão reajuste ao funcionalismo a partir do próximo mês.”

    Comparar com outros municípios é só uma estratégia para enganar os servidores. A Prefeitura tem dinheiro, só não quer investir no que realmente importa. As receitas do município mais que dobraram entre 2009 e 2018, segundo estudo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PR).

    E a tendência de crescimento segue: comparando a Receita Corrente Líquida nos primeiros oito meses deste ano com o mesmo período de 2016, o crescimento é de 16,5%. Enquanto nesses últimos anos as despesas com pessoal só caíram – graças ao Pacotaço de maldades que Greca impôs ao funcionalismo em 2017.

    Greca diz:

    “Reconheço o valor do funcionalismo público e mais farei para exaltar, desde que não comprometa a sustentabilidade financeira da cidade”

    Na verdade, tudo não passa de um trabalho de desmonte das carreiras públicas e precarização do serviço público. A renda média dos servidores está caindo. Em 2017, a remuneração dos servidores sofreu uma redução de 15,37% de acordo com o IBGE.

    Além disso, a gestão tem até o fim do ano para descongelar as carreiras dos servidores, mas a administração vem mantendo o trabalho das comissões em sigilo e tudo leva a crer que a sua intenção é retirar direitos e impor a meritocracia nos planos de carreira.

    Enquanto isso, o número de cargos comissionados aumentou em 27%. Greca tem 559 cargos comissionados – mais uma mentira do prefeito que havia prometido diminuir esse número.

    O prefeito torra o dinheiro público em propaganda. Para isso, não há falta de recursos e o gasto dobrou! Em 2018, foram R$ 24 milhões gastos em publicidade.

    A terceirização também é crescente. Os gastos da Prefeitura com pessoal terceirizado aumentou 14,02%, passando de R$ 261,6 milhões no segundo quadrimestre de 2018 para R$ 329,4 milhões no segundo quadrimestre de 2019.

    Ou seja, Greca quer tirar do funcionalismo para injetar cada vez mais dinheiro em empresas privadas. Outro exemplo é que o desprefeito quer injetar ainda mais verba na previdência privada, a CuritibaPREV, aumentando o repasse de R$ 6 para R$12 milhões.

    Prefeitura diz:

    “Também houve reuniões com representantes dos sindicatos dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (SISMUC), dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (SISMMAC) e dos Servidores da Guarda Municipal de Curitiba (SIGMUC).”

    A verdade é que embora os sindicatos tenham se reunido com a gestão, a mesa de negociação foi apenas uma farsa. Na reunião com os sindicatos e o Dieese, a gestão não apresentou nenhuma proposta, somente pediu para os servidores abrirem mão da reposição da inflação.

    Os sindicatos não aceitaram a proposta abusiva do Prefeito e não se convencem com essas mentiras! Por isso, vamos nos mobilizar para mostrara força da classe trabalhadora.

    Resposta nos locais de trabalho

    Vamos mostrar ao desprefeito Greca que não caímos na sua lábia. Chega de mentiras!

    A resposta virá no dia 28 de outubro, com paralisação de 30 minutos em todos os locais de trabalho. Vamos mostrar à população a realidade e denunciar a falta de contratações, de plano de carreira e a redução de salário. Ajude a organizar o seu local de trabalho e vamos juntos fortalecer a mobilização em defesa de nossos direitos.

    Imprensa SISMUC/SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS