Notícias

Imprimir
  • 04/06/2019 Administração

    Pautas dos agentes administrativos e servidores da SMELJ estiveram em mesa de negociação

    Pautas dos agentes administrativos e servidores da SMELJ estiveram em mesa de negociação
    Repórter da base
    Como tem se repetido, reunião não teve avanços. O limite imposto pelo prefeito Rafael Greca e os vereadores aliados é a principal desculpa para não atender as pautas
    Com calendário de negociações estabelecido pela gestão Greca, as mesas de negociações das pautas específicas dos servidores estão acontecendo sem avanços. Nesta terça-feira (4) foi a vez da pauta dos agentes administrativos e dos servidores da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e Juventude (SMELJ). Como tem sido, não houve avanços nas pautas apresentadas, o que vem se repetindo nas reuniões que tiveram início em maio.

    Neste ano, o limite imposto pelo prefeito Rafael Greca e os vereadores aliados, com a lei complementar municipal 101/2017, a lei do pacotaço, tem sido a principal desculpa para não atender as reivindicações que pedem planos de cargos e salários e reposição de pessoal, entre outras questões.

    SMELJ

    Na pauta referente aos servidores da SMELJ, a reivindicação para recompor o quadro de servidores com a realização de concurso público, que vem sendo solicitada pelos menos desde 2015, teve um pequeno avanço. A administração informou que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2020 prevê a realização de concurso para o cargo de Orientadores em Esporte e Lazer. Foram realizados estudos e a questão foi inserida no orçamento do próximo ano. O SISMUC solicitou que o concurso tenha início em 2020, mesmo que corra o risco de ser paralisado em função do calendário eleitoral. O sindicato entende que uma vez iniciado o processo para realização do concurso, independente do futuro resultado das eleições municipais, seria garantida a contratação de profissionais para a secretaria.

    Agentes Administrativos

    Mesmo sendo considerados “artigos de luxo” pela administração municipal, a pauta dos agentes administrativos não teve avanços. Presentes em toda administração e sobrecarregados de tarefas, em função da falta de servidores, a principal reivindicação é a criação de um plano de carreira específico com possibilidade de progressão, questão que também vem sendo apresentada há vários anos, mas sem conseguir a conquista.

    Este ano foi aberto concurso público para agentes administrativos com apenas 20 vagas. A administração reconhece que há alta demanda para agentes em toda administração, mas justificou o número baixo de vagas pelo limite imposto pela lei complementar 101/2017.

    O SISMUC ainda solicitou para Prefeitura um relatório sobre a lotação dos agentes administrativos, com informações sobre quais secretarias e/ou fundações estão, qual o número de agentes administrativos que existem, as regionais onde estão e com levantamento sobre a necessidade desses profissionais nos equipamentos. A administração se comprometeu em realizar o estudo.

    Com salários entre os mais baixos na administração, os agentes administrativos muitas vezes assumem grandes responsabilidades sem receber gratificação por isso além de, em muitas situações, exercerem atividades que não estão no descritivo da função.

    A recomendação da administração é para formalizar os problemas, mas sabemos que há resistência para receber as reclamações que acabam não sendo apuradas.

    Somente a força da união dos servidores é que poderá garantir melhores condições de vida e trabalho para todos. Participe da Assembleia Unificada que vai acontecer na quinta-feira (6).

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS