Notícias

Imprimir
  • 01/03/2019 Geral

    8 de março: Participe do ato pelo direito das mulheres trabalhadoras!

    8 de março: Participe do ato pelo direito das mulheres trabalhadoras!
    Arte: Ctrl S
    Ameaça de Reforma da Previdência e demais ataques às mulheres reforçam caráter classista e de luta do 8 de março

    Na próxima sexta-feira (8), junte-se à luta das mulheres contra a violência, por melhores condições de trabalho, igualdade de direitos e contra a Reforma da Previdência. O dia internacional das mulheres trabalhadoras será marcado por atos em todo o país e, em Curitiba, a mobilização acontece na Praça Santos Andrade.

    Os sindicatos estarão presentes nesse dia de luta e convidam as servidoras e servidores de Curitiba para se somar à mobilização, a partir das 18h30.

    A luta contra o desmonte de direitos será o centro da luta no mês de março, pois as mulheres são o principal alvo da Reforma da Previdência. A proposta apresentada pelo governo federal aumenta em até 15 anos o tempo necessário para a aposentadoria das mulheres.

    Além de denunciar a desigualdade e a violência impostas às mulheres, os atos do dia 8 de março também relembram a origem classista da data e cobram avanços para a construção de uma sociedade em que mulheres e homens tenham igualdade plena de direitos e sejam livres da exploração.

    Chame a família e os colegas de trabalho para participar conosco da mobilização. Lutar pelo direito das mulheres é uma tarefa do conjunto da classe trabalhadora!

    O dia 8 de março nasceu da luta das mulheres trabalhadoras

    O Dia Internacional da Mulher foi criado em 1910, no II Congresso Internacional de Mulheres Socialistas. Criada por sugestão da professora alemã Clara Zetkin, mais tarde a data foi vinculada a uma homenagem às mulheres queimadas vivas em um incêndio que supostamente teria ocorrido em 1857, nos Estados Unidos.

    No início do século XX, as trabalhadoras se manifestavam em várias partes do mundo. As principais reivindicações eram o voto feminino e a luta por melhores condições de trabalho.

    Em março de 1911, ocorreu um incêndio na fábrica Triangle localizada em Nova Iorque, que vitimou 125 mulheres e 21 homens. O fato causou grande comoção gerando um grande ato no dia do funeral.

    Em fevereiro de 1917, as trabalhadoras russas do setor de tecelagem entraram em greve e foram fundamentais para a greve geral e para a Revolução de Outubro, que derrubou o czarismo na Rússia.

    As manifestações e atividades organizadas desde 1910 acabaram por reforçar e fixar o mês de março como mês da mulher trabalhadora. Em 1919, a Internacional Comunista reconhece e reafirma a importância da data. Mais tarde, na década de 1970, a Unesco e a ONU se veem obrigadas a reconhecer o dia 8 de março como Dia Internacional da Mulher, homenageando as lutas feministas pelo direito ao voto, pela igualdade de salários e contra machismo.

    Com o objetivo de apagar o histórico combativo da data, atualmente o 8 de março é tratado como dia festivo e comercial, com promoções de produtos de beleza e distribuição de mimos às mulheres.

    Para não deixar que essa história caia no esquecimento, é fundamental lembrar a verdadeira origem da data e o exemplo das mulheres que ousaram enfrentar o preconceito e a violência na busca por uma sociedade mais justa, sem miséria e exploração.

    Imprensa SISMUC-SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS