Notícias

Imprimir
  • 14/12/2018 Geral

    Moradia não é privilégio, é direito!

    Moradia não é privilégio, é direito!
    SISMUC
    Incêndio criminoso destrói ocupação 29 de março em Curitiba

    No dia 7 de dezembro de 2018 um incêndio criminoso foi provocado em Curitiba e será lembrado como um dos dias mais tristes da história da cidade e da luta por moradia no Brasil. A Ocupação 29 de março foi destruída, além do fogo, houveram execuções e desaparecidos no local.

    A população dessa região há muito tempo encampa as lutas por direito a moradia, no dia 26 de outubro deste ano, realizaram um ato contra uma ordem de despejo emitida pela Justiça. Cobraram da Prefeitura uma resposta sobre a regularização das áreas ocupadas, porém, mais uma vez, a gestão Greca demonstra governar para os ricos e ignora as reivindicações da população mais pobre.

    As famílias que vivem em ocupações são vítimas do descaso, e da irresponsabilidade do Estado. O custo de habitação cresce ano a ano, sobretudo nas áreas centrais das cidades, jogando a população para as periferias. Essa e outras tragédias acontecem dado a falta de investimento público para sanar o problema habitacional. Enquanto a população de baixa renda é penalizada, o poder judiciário recebe auxílio moradia como complemento de renda de seus salários avantajados. Esses são os mesmos que se posicionam, em conjunto com o Estado, pelo despejo e remoção de milhares de famílias, agravando a desigualdade social.

    Ocupar e resistir: a prefeitura de Curitiba e o abandono da população

    DOAÇÕES

    São necessárias doações de roupas de frio e de criança prioritariamente
    Alimentos, produtos de higiene e limpeza
    Móveis e materiais de construção

    Estas podem ser realizadas nos seguintes locais:
    CRAS Corbélia - Rua Professora Cecília Iritani, 510
    ONG Anjos - Rua Carlos Eduardo Martins Mercer, 31
    SISMMAC - Rua Nunes Machado, 1577
    SISMUC - Rua Monsenhor Célso, 225
    As ocupações são as respostas que as famílias de baixa renda encontram frente a sua situação econômica. São esses trabalhadores e trabalhadoras que perderam sua renda e emprego no último período, ganham menos ou igual a um salário mínimo, que vivem em moradias precárias ou situação de rua. Além disso, os direitos básicos como saúde, educação, emprego, saneamento e a própria moradia são muito restritos, quando não ausentes.

    Vale lembrar que só em 2018 a Prefeitura de Curitiba tentou fechar sete Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), todos localizados em áreas altamente vulneráveis e com altos índices de violência, além da UPA Pinheirinho, que em entrevista, o próprio prefeito admitiu ser utilizada em grande parte pela população da região metropolitana. Após o incêndio, os moradores da ocupação utilizaram o CRAS Corbélia para doações e higiene pessoal, porém, a administração não enviou trabalhadores para realizar a limpeza do local, fazendo com que os próprios servidores, pensando na população, fossem obrigados a realizar a limpeza.

    RENASCENDO DAS CINZAS

    No domingo (16) a partir das 14h, será realizado um ato cultural e religioso na comunidade Dona Cida, localizada em frente a 29 de março. Será um momento de reunião entre os moradores, e apoiadores, também para arrecadar fundos para a reconstrução.

    www.facebook.com/events/750244518663958/
    A falta de investimento nesses serviços demonstra para quem o poder executivo municipal e estadual realmente governa. Os ataques sofridos pelas famílias da comunidade 29 de março e das demais ocupações tem elementos bastante nítidos e representam o descaso e esquecimento da Prefeitura para com essa parcela da população.

    O SISMUC e o SISMMAC repudiam a violência sofrida pela população marginalizada, nos solidarizamos com as famílias e trabalhadores na luta pela moradia digna e por melhores condições de vida e trabalho. Exigimos que a Prefeitura traga uma resposta para estas famílias, dando assistência necessária neste momento e regularizem a situação de moradia dos atingidos pelo incêndio. Aos servidores e servidoras gostaríamos de realizar um chamado para auxiliar os moradores da Ocupação 29 de março neste momento, ao lado mais informações.

    Imprensa SISMUC e SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS