Notícias

Imprimir
  • 12/06/2018 Geral

    Congresso do Povo: um espaço para debater os problemas reais da população

    Congresso do Povo: um espaço para debater os problemas reais da população
    Para Rossetto, proposta que não é para cada pessoa individualmente. Foto: Pedro Carrano
    "Precisamos decidir quais rumos que o país deve tomar"

    A 17ª Jornada de Agroecologia, realizada em Curitiba entre 6 e 9 de junho, discutiu na parte da manhã do dia 8 a urgência de um Projeto Popular para o país.

    Para isso, estão sendo criados, no Brasil e no Paraná, os chamados Congressos do Povo, um espaço para debater com a população qual é a saída coletiva para os seus problemas.

    Basta pensar no caso do servidor municipal e em quantas questões hoje exigem debate e ação: contra o desmonte do SUS, do SUAS, por uma educação infantil realmente pública, contra as terceirizações, por maiores investimentos em saúde. 

    Para Neuri Rossetto, militante da Frente Brasil Popular, uma das propositoras da iniciativa do Congresso do Povo, a diferença dessa ação de movimentos populares e campanha O Brasil Que Eu Quero”, por exemplo, da Rede Globo, está na proposta que não é para cada pessoa individualmente, mas para beneficiar a todas as pessoas.

    “Qual a diferença entre o que está na TV e o que nós colocamos? O nosso é vindo de uma força política organizada, afinal os problemas não se combatem de forma isolada. (A mídia) não aponta qual é a causa por que não está funcionando a saúde em nosso país. O problema é sempre mostrado de uma forma isolada”, critica Rossetto.

    E complementa: ‘É fácil dizer ‘eu quero acabar com a pobreza’, mas mexer na questão estrutural do país é fazer a reforma agrária, por exemplo, exemplifica o dirigente. “Queremos um mundo e uma sociedade melhor para todos e não apenas para um. Precisamos mexer na estrutura que concentra o poder político e os privilégios. Precisamos decidir quais rumos que o país deve tomar, ter o desenvolvimento mas com dignidade humana”, finaliza.

    Comitês pela Democracia e Congressos do Povo

    Somente no estado de Minas Gerais há foram criados 210 comitês. No Paraná, a região norte tem feito atividades nos municípios de Arapongas, Maringá e Londrina.

    “É preciso conhecer os territórios, cultural, política e econômica – cada vez mais sementes de militância. Nós mesmos estamos fazendo mutirões de atendimento devido à atual crise da saúde”, informa Hugo Leme, da Rede de Médicos Populares de Londrina. 

    Pedro Carrano
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS