Notícias

Imprimir
  • 02/12/2019 Defesa Social

    Usuários da FAS estão no escuro, enquanto Greca fala do “Natal de Luzes”

    Usuários da FAS estão no escuro, enquanto Greca fala do “Natal de Luzes”
    Arte: Ctrl S
    Centro para atendimento à População de Rua Plínio Tourinho funciona à luz de velas, enquanto outras regiões da cidade recebem iluminações luxuosas de Natal
    Enquanto algumas regiões da cidade mais privilegiadas se encantam com as luzes de natal, outros lugares vivem na total escuridão.

    Na Rua General Mário Tourinho, a Prefeitura faz propaganda da instalação de uma bola de Natal gigante, em outros lugares as decorações de natal aparecem luxuosas. Já na Casa de Passagem e Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) Plínio Tourinho - também chamado Casa de Passagem Jardim Botânico - os serviços estão sendo feitos à luz de velas. Já fazem três dias que servidores e usuários do local estão sem energia elétrica.

    A junção de estrutura precária, instalação elétrica antiga e falta de manutenção por parte da prefeitura levou ao apagão na unidade.

    E não foi por falta de aviso, já que não é a primeira vez que o ambiente fica caótico. O espaço que deveria servir como local de acolhimento para pessoas em situação de rua, na prática não oferece a estrutura mínima necessária para prestar o atendimento devido aos usuários.

    Há alguns meses, os problemas relacionados à estrutura precária já haviam sido denunciados pelos servidores e pelo sindicato em mesa de negociação com a administração, realizada no dia 5 de junho de 2019. Na ocasião, a Prefeitura se comprometeu a realizar as reformas e adequações necessárias nos equipamentos da FAS. Uma inspeção chegou a ser feita no Centro POP Plínio Tourinho para averiguar a questão, mas claramente serviu apenas para mascarar e não para resolver o problema.

    No mês de agosto, o Centro POP sofreu um princípio de incêndio causado pela instalação elétrica antiga e sem manutenção. Mesmo com a vida de usuários e servidores em risco, até hoje a gestão não se preocupou em realmente solucionar o problema.

    Tudo isso só mostra os perigos da política higienista do desprefeito Greca. Fica muito evidente que garantir o atendimento adequado na Assistência Social não é prioridade.

    O desgoverno atua apenas colocando os problemas para debaixo do tapete, ele tenta passar uma imagem de cidade bem conservada, mas os servidores e usuários sabem que essa não é a realidade. Para aqueles que mais precisam dos serviços públicos, a gestão é da idade das trevas.
    Imprensa SISMUC/SISMMAC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS