27/11/2013 - 17h39

Compartilhar

Com compromisso de avançar na isonomia, educadores suspendem greve

Quadro com proposta da PMC para redução da jornada. Foto: Guilherme Carvalho
Terminou a pouco a assembleia dos educadores municipais de Curitiba que decidiu pela suspensão da greve. Depois de avaliar as propostas de isonomia com o magistério (professores municipais), o segmento da educação infantil resolveu dar um voto de confiança ao prefeito Gustavo Fruet. Na mesa de negociação realizada hoje (27), no edifício Delta, representantes da administração assumiram uma série de compromissos com relação à pauta de reivindicações dos servidores. Caso os avanços não se concretizem os educadores podem retomar a greve. 
 
Veja as fotos do segundo dia de greve

Confira o que ficou acordado:

Redução da jornada: No dia 19 de dezembro o Sismuc poderá apresentar uma proposta para redução da jornada para 30 horas semanais em uma reunião já marcada com os gestores. Na reunião de hoje a Prefeitura disponibilizou dados para que o estudo seja realizado. 

Dias parados: Não haverá desconto dos dias parados, de acordo com compromisso da administração. 

Assédio moral: No dia 3 de dezembro uma reunião com representantes dos cmei’s no Sismuc verificará em quais locais de trabalho houve retaliação de diretores contra servidores que participaram da greve. O compromisso da gestão é abrir um processo administrativo contra aqueles que realizaram qualquer tipo de assédio.

Eleição de diretores de cmei’s: comissão paritária formada por servidores e gestores (4 de cada) se reúne a partir de fevereiro para verificar a implementação das eleições diretas para diretor. 
 
Hora-atividade: a partir de abril, após a convocação de novos educadores concursados, a gestão se comprometeu a garantir os 33% de hora-atividade gradativamente para todos os educadores.  

Aposentadoria especial de 25 anos: está em estudo pelo IPMC e deve ser encaminhado ao Tribunal de Contas para análise. 

A negociação de hoje contou com a participação de dirigentes do Sismuc, educadores, além das secretárias de educação e recursos humanos e da vice-prefeita Mirian Gonçalves. A mobilização realizada pela manhã contou com uma adesão maior de educadores do que no primeiro dia de greve. Cerca de 2.500 educadores participaram da passeata que saiu da praça Santos Andrade, passando pela Prefeitura e chegando até o edifício Delta.

A greve iniciada ontem atingiu mais de 150 cmei’s em Curitiba. O movimento cobra igualdade de direitos entre educadores e professores da Prefeitura. As questões vinham sendo apontadas desde 1994 e nas diversas negociações específicas entre o sindicato e os gestores. 

O balanço da diretora do Sismuc, Irene Rodrigues, é de que o movimento foi vitorioso, uma vez que houve conquista em quatro entre os cinco pontos principais de pauta. “Os educadores retomaram sua identidade enquanto categoria. Somos profissionais da educação”, declarou. O ponto de pauta da Redução de Jornada, que ainda está pendente, na avaliação da diretoria do Sismuc, mantém a categoria em estado de mobilização. “Este é o ponto que unifica a categoria”, afirma Irene Rodrigues.
 
Autor: Guilherme Carvalho e Pedro Carrano

Mais fotos

29/07/2014 - 15h02
Trabalhadores da FCC querem definições de cargos e carreiras
29/07/2014 - 14h50
Servidor deve disputar orçamento público
28/07/2014 - 10h28
Plenária Nacional da CUT começa nesta segunda (28) com presença do ex-presidente Lula
25/07/2014 - 17h22
Gestão afirma que está tentando controlar as pragas
25/07/2014 - 14h15
Marcada mesa sobre aposentadoria especial dos educadores
24/07/2014 - 18h21
Sindicato cobra gestão em audiência pública
23/07/2014 - 14h23
Desocupados: licitação retira função de motoristas da Prefeitura de Curitiba
23/07/2014 - 12h30
Denúncia: Central de Abastecimento infestada de ratos e pombos

Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150
Fone/Fax: (41) 3322-2475. E-mail: sismuc@sismuc.org.br