Na Pauta

  • 14/10/2019 Na Pauta

    Agentes de combate às endemias estão em estado de greve

    Agentes de combate às endemias estão em estado de greve
    Reporter da base
    Categoria decidiu retornar aos locais de trabalho e manter estado de greve. A mobilização continua!
    Pensando nos riscos para população e no caráter essencial de seu trabalho para saúde pública, os agentes de combate às endemias (ACE) decidiram, nesta segunda-feira (14), ficar em estado de greve e retornar aos locais de trabalho. Foram 15 dias de paralisação, quando Curitiba não realizou o levantamento de índice rápido de infestação de mosquitos, o chamado projeto LIRA, que investiga focos de mosquitos causadores de doenças como dengue, febre amarela, Chikungunya, entre outras.

    A greve teve início no dia 30 de setembro e foi marcada por atos e mobilizações que esclareceram à população sobre a importância do trabalho que fazem e o descaso da administração com os trabalhadores.

    Intransigente e autoritária, a gestão Greca só fez promessas e ameaças, sem negociar a pauta de reivindicações. No último dia 10, o SISMUC foi notificado pela Justiça sobre uma liminar que determinou o retorno imediato ao trabalho e multa diária, o que não intimidou a categoria.

    Os ACEs retornam aos locais de trabalho porque sabem que é crescente os casos de dengue em regiões vizinhas à Curitiba e na cidade houve um aumento de 76% nos registros da doença neste ano em comparação com 2018. Em Curitiba há um ACE para cada 9 mil residências, número que indica a sobrecarga da categoria que em pouco mais de 60 agentes percorrem os 432 km² da cidade fiscalizando edificações e terrenos baldios. Sofrem ameaças da população, entram em locais de risco e não são valorizados.

    A mobilização não acabou! A categoria retorna aos distritos sanitários e atos futuros podem acontecer a qualquer momento em defesa de direitos. Na quarta-feira (16), os ACEs vão participar da assembleia conjunta dos servidores municipais que tem indicativo de paralisação tirado na assembleia realizada em setembro.

    Diante do descaso da gestão, que na mesa de negociações da data-base pediu aos servidores que abram mão do reajuste da inflação, o conjunto dos trabalhadores municipais está se unindo e vai decidir as próximas ações em defesa do serviço público.

    A união faz a força! Unidos venceremos!

    Imprensa SISMUC
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Nunes Machado, 1577 - Rebouças, Curitiba - PR. CEP: 80220-070     Fone/Fax: (41) 3322-2475 | (41) 98407-4932     E-mail: sismuc@sismuc.org.br
Atendimento de segunda a sexta-feira das 8h às 18h.

DOHMS