Na Pauta

  • 03/08/2017 Na Pauta
    TSM

    SEM SURPRESA: Temer escapa de ser investigado

    Em novo jogo de cartas marcadas, Temer consegue votos para não ser investigado, mas vê base diminuir.
    A rejeição ao início do processo que devia investigar o presidente Michel Temer não é novidade para ninguém. Pelo menos não deveria ser. Até ficaria surpreso se alguém se surpreendesse com o resultado após liberação de emendas parlamentares e jantares.

    VIOLA NO SACO | Inusitado apenas foi a liberação da bancada tucana para votar contra parecer feito pelo seu partido e o voto negativo do deputado sertanejo Sérgio Reis, que é campeão de emendas.

    GUERRA FRIA TARDIA | No mais, deputados delirantes acusando a esquerda brasileira de ser comunista e dizendo que o povo não quer a troca de presidente.

    SAI FAMÍLIA, ENTRA MERCADO | Por outro lado, foi curioso assistir os argumentos dos deputados defensores do malão. Quando tiraram a Dilma era pela economia. Na sequência, a dívida pública cresceu, a arrecadação diminuiu com os perdões de sonegadores. O desemprego cresceu. O aumento de impostos chegou. Mesmo assim, mantiveram Temer pela economia. Mudaram o discurso. Mantiveram a mentira.

    BALADA NOTURNA | O “sim” dado a não investigação também significa que Temer pode continuar fazendo falcatruas e só será investigado em 2019, segundo seus defensores. É inusitado: se presidente não fosse, responderia por corrupção na Lava Jato. Porém, como “presida” recebeu bandido fora do expediente. Mesmo assim, teve deputado dizendo que a “investigação é necessária, mas não urgente. Enquanto isso, malas sobrevoam Brasília.

    GADINHO MENOR | A vitória simples de Temer não pode ser comemorada com panelaço nas sacadas. Ela mostra que ele não tem mais votos para aprovar a reforma da previdência. Para os 342 votos que representam 2/3, faltaram pouco mais de 80 parlamentares.

    NO ESCURINHO | A ausência de bandeiras brasileiras e confetes mostram que o circo deu lugar ao cemitério. Os deputados tinham quinze segundos para discursar. Alguns não usaram nem um. Foi a turma do “sim”. Enquanto isso, Rodrigo Maia, coveiro ansioso, não via a hora do filme acabar.

    A CONTA, POR FAVOR | Não se enganem, a oposição venceu. O custo para o governo saiu caro com as emendinhas sendo liberadas a rodo. E quem vai pagar é o povo com aumento de impostos ou com corte de gastos. Temer segue sangrando e sem coalizão.

    TEM TROCO | Falar mal do PT parece que ainda dá votos. Ficar ao lado de Temer, deve tirar. Logo, o PSDB não sabe como resolver essa equação: PT – Temer = 2018.x

    Manoel Ramires
Voltar para o Índice

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba
Rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar. Conjunto 901/902 - Centro. Curitiba- PR. Cep: 80010-150     Fone/Fax: (41) 3322-2475     E-mail: sismuc@sismuc.org.br

DOHMS